Saiba como funciona o Fundo de Financiamento Estudantil, o que é e quem tem direito.

No universo dos estudantes e universitários muito se ouve falar sobre o Fies. Se você já ouviu falar sobre esse financiamento não sabe ao certo, continue lendo este artigo e saiba esse importante programa do governo federal que têm possibilitado a formação universitária de milhares de brasileiros.

– O que é o Fies?

O Fies é o Fundo de Financiamento Estudantil, que é um importante programa criado pelo Ministério da Educação, o MEC e que se destina a beneficiar estudantes da rede privada de ensino superior, concedendo-lhes o financiamento dos custos do curso em que se encontram matriculados.

– Como funciona o Fundo de Financiamento Estudantil?

O Financiamento permite que os estudantes que não possuem condições de pagar as mensalidades referentes aos cursos superiores em que estejam matriculados, continuem frequentando a faculdade e somente após a graduação é que eles vão pagar o curso através de um financiamento, sendo submetidos à taxas de juros determinadas pelo governo Federal. Dependendo do curso, os alunos precisam a cada três meses pagar uma taxa também. Além disso, o programa impõe regras a seus inscritos e estas devem ser seguidas para que o contrato não seja cancelado.

– Quais são as regras para o Fies?

Pois bem, as regras a partir do ano que vem (2018) serão modificadas. Até esta semana em que as inscrições para o programa estão abertas, as regras válidas ainda serão as antigas. Veja algumas delas:

– A taxa de juros anula é de 6,5%;

– A cada período de três meses o estudante precisa pagar uma taxa de até R$ 150,00;

– A renda familiar bruta per capita deve ser de até três salários mínimos;

– Ter realizado o Exame Nacional do Ensino Médio em qualquer edição a partir do ano de 2010;

– Ter alcançado uma nota mínima de 450 pontos no ENEM, além de não ter zerado a Redação;

– Possuir matrícula em instituição de Nível Superior que atenda as exigências do MEC;

Seguindo as regras, o estudante após a sua formação ainda terá o prazo de 18 meses para começar a pagar as parcelas de seu financiamento sendo que o valor destas parcelas não deve ultrapassar o valor de R$173,00.

Para mais informações acesse http://sisfiesportal.mec.gov.br/?pagina=faq.

Por Sirlene Montes


Conheça aqui um pouco mais sobre o Guia do Estudante e todos os serviços que o site oferece.

O Guia do Estudante, da Editora Abril, desenvolve conteúdos específicos sobre carreira, profissões e vestibulares. Também é responsável por divulgar notícias diárias sobre esses temas. Com mais de 3 milhões de seguidores no Facebook, é considerado um dos principais veículos do país no segmento. Confira neste artigo suas principais características e vantagens!

Profissões

Uma das principais funcionalidades do Guia do Estudante é a seção “profissões”. Nela é possível encontrar informações completas sobre todas as áreas do conhecimento. Nesse sentido, dúvidas sobre mercado de trabalho e setores de atuação podem ser facilmente sanadas. Além disso, o site classifica e sugere as melhores instituições de Ensino Superior em cada segmento. Também apresenta a estrutura resumida de cursos na modalidade.

Orientação Profissional

Na parte de “orientação profissional”, o objetivo é o de ajudar leitores a encontrarem uma graduação adequada para cada perfil por meio de conteúdos diversos. Nesse caso, existe ainda a possibilidade de enviar perguntas que serão, futuramente, respondidas por consultores. Por outro lado, o site também lista centros físicos de orientação profissional em todos os estados brasileiros.

Estudos para Vestibular e Enem

Na seção de “estudos”, podem ser encontradas dicas de como se preparar para os principais vestibulares brasileiros. Assim, são abordadas questões específicas que, geralmente, caem nesses processos. Já no menu “Enem”, os leitores têm acesso a notícias e resultados do exame. O site também oferece um curso online voltado para esse objetivo, por R$ 9,90 ao mês.

Bolsas de Estudos

Quem tem interesse em fazer graduação em universidades privadas pode visualizar na guia “bolsas de estudos” uma seleção de instituições que oferecem descontos de até 75%. Para isso, basta informar qual o tipo de curso deseja fazer (graduação ou pós-graduação), área, nome da faculdade de interesse, modalidade (a distância ou presencial) e valor máximo que pode pagar por mês.

Dessa forma, o Guia do Estudante é uma ótima ferramenta para quem deseja ter orientação sobre esses temas. Além de estar no meio digital, é encontrado em formato de revistas físicas, que são divididas entre as linhas de paradidáticos (conteúdos de disciplinas do Ensino Médio) e serviços (informações e guias sobre vestibulares). Elas podem ser adquiridas em bancas de jornal e livrarias.

Você usa o Guia do Estudante? Indica outra funcionalidade do site?

Camilla Silva


Alguns pontos devem ser levados em consideração no momento de escolher qual faculdade cursar.

Após fazer a grande escolha de qual curso prestar, o vestibulando se encontra em outro grande dilema: Qual universidade escolher? Existem diversas universidades disponíveis e, mesmo depois de reduzir a escolha para apenas aquelas que possuem o curso desejado, o número ainda é grande.

Por esse motivo, há alguns critérios que podem auxiliar o estudante nessa escolha. Verifique no site da instituição a qualidade do corpo docente. Verificando a qualidade do corpo docente é possível ter uma noção da qualidade do curso, uma vez que será ministrado pelos professores. É possível visitar o site ou procurar o Currículo Lattes dos profissionais.

Se possível, faça uma visita na faculdade que tem em mente. Dessa forma, será possível observar a infraestrutura dela e as instalações. Dê uma olhada nas salas de aula, na biblioteca, nos laboratórios ou hospital (no caso de cursos como medicina e medicina veterinária). Também observe a praça de alimentação e os locais de lazer. Uma boa estrutura indica que há preocupação do corpo administrativo da instituição com os alunos, o que pode refletir fortemente na qualidade do ensino.

Também é possível verificar o valor do diploma de determinada instituição no mercado de trabalho. Não há garantia de vagas por ter estudado em determinada faculdade, mas o peso no currículo será diferente.

Se você pretende fazer intercâmbios, estudar ou trabalhar no exterior, entre no site da instituição e procure quais os convênios que ela possui com determinadas universidades de outros países. Tendo isso em mente, será possível ampliar seus horizontes, seja em empresas exteriores ou fazendo pesquisas nessas universidades.

Outro ponto importante é verificar a avaliação da universidade pretendida no Exame Nacional de Cursos e no Enade. Isso te dará um maior cenário para verificar a qualidade da instituição em nível nacional.

Depois de conferir o quão boa determinada faculdade pode ser, considere pontos mais pessoais como, por exemplo, o custo de estudar nela. Visto que é bem possível que o vestibulando vá para uma faculdade em uma cidade diferente daquela que mora, deve-se ter em mente os custos com alimentação, transporte e/ou moradia. Ao fazer os cálculos, muitas vezes sairá mais caro estudar em uma faculdade pública em outra cidade do que pagar uma particular na própria cidade.

No entanto, se a escolha for uma faculdade particular, verifique os preços e as possibilidades de bolsas de estudos.

Por fim, se há dúvida entre instituições de uma mesma cidade que possuem qualificações semelhantes, decida-se pela localização. Escolhendo a que estiver mais perto de sua residência ou local de trabalho diminui-se consideravelmente os custos com transporte.

Por Isabela Palazzo


Principais causas que ocasionam a depressão em jovens.

A depressão é um transtorno de humor, uma doença crônica que recorre de forma hormonal, genética, física ou causas externas. A doença tem crescido nos últimos anos com muito fervor e ela não atinge apenas os adultos, mas pode atingir ao público infanto-juvenil também. É por este motivo que os pais devem observar mais seus filhos a fim de perceber possíveis sintomas depressivos.

Este público está muito propício e um dos principais motivos é a vivência na escola. Estudar diversas disciplinas e desenvolver trabalhos em grupo são algumas das experiências que levam estudantes do ensino fundamental e médio a sofrer com a doença. O que para alguns parece uma tarefa simples do dia a dia, para outros as provas, trabalhos individuas e em grupo, principalmente, são consideradas como um bicho de sete cabeças. 

Até a década de 70, a depressão neste público era considerada inexistente ou rara, mas no ano de 1975, o Instituto Nacional de Saúde Mental dos EUA (NIMH), reconheceu e oficializou o caso nos pequeninos.

Os sintomas depressivos no público infanto-juvenil são insônia, fadiga, irritação, perda ou ganho de peso, diminuição da capacidade de concentração, sentimento de culpa, diminuição de apetite, isolamento, suicídio, entre outros.

O doutor Dráuzio Varela fala sobre o percentual da doença na infância e adolescência. “A depressão afeta 5% dos adolescentes e 1% das crianças. É difícil tratar essa doença sem os pais estarem cientes das causas e sintomas da enfermidade”, destacou.

As consequências da depressão, além da vivência na escola, também podem surgir por questões hormonais, genética, física ou causas externas em crianças e adolescentes. Entenda:

– Hormonal: Problemas ligados à glândula tireoide é um fator;

– Genética: A depressão pode surgir por hereditariedade (histórico familiar da doença);

– Causas externas: São fatos ocorridos na vida do indivíduo como a perda de um ente querido, notas baixas no colégio, estresse e etc.;

– Física: Infecção é um fator que leva à depressão.

Maria de Lurdes, pernambucana, 50 anos, relata: “É muito importante os pais observarem os filhos em tudo o que fazem, se estão se alimentando bem, se querem brincar ou preferem ficar no quarto isolados, pois eles não têm tanta noção sobre esta doença e suas consequências. A ajuda quem vai oferecer é o adulto ao perceber a doença”, comentou.

Caso a criança ou o adolescente desenvolva o quadro, os pais precisam urgentemente procurar ajuda de um profissional, como psicólogo ou psiquiatra dependendo do caso, que irão desenvolver tratamentos. 

Por Erika Amanda Silva de Souza


Foram liberados R$ 9,8 bilhões para o MEC e deste valor, R$ 5,178 bilhões serão destinados ao Fies. Interessados podem fazer a inscrição para o financiamento estudantil até o dia 6 de agosto.

Uma boa notícia para aqueles que têm interesse em fazer parte do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) é o fato do Governo ter liberado o valor de R$ 5,178 bilhões para esse programa, conforme dados divulgados na última sexta-feira, dia 31/07, através do Diário Oficial da União.

Para ter uma ideia de como isso é importante tanto a presidente Dilma Rousseff quanto o próprio ministro Nelson Barbosa (responsável pelo Planejamento), informaram que foi liberado o valor de exatamente R$ 9,8 bilhões direto para o Ministério da Educação (MEC) e que desse montante os mais de R$ 5 bilhões serão enviados diretamente para suprir as necessidades do Fies.

A quantidade estipulada para o Fies está dividida da seguinte forma:

  • A Concessão de Contratos do Programa vai contar com R$ 4,2 bilhões;
  • A Administração do Programa já vai dispor do valor de R$ 578 milhões;
  • E por último temos a Integralização de cotas voltadas para o Fundo de Garantia de Operações de Crédito Educativo (FGEDUC) que vai receber R$ 400 milhões.

Outra boa notícia, além de todas essas informações, é que esse crédito é considerado como extraordinário, ou seja, ele é um valor que está fora do que havia sido estipulado pelo Governo Federal para atender a demanda dos serviços da área da Educação. Temos ainda dados que a quantia de R$ 35,8 milhões está destinada direto para atender os cursos de pós-graduação e também outros de educação superior, que no final vão ajudar vários estudantes espalhados por todo o território brasileiro a terem uma formação de qualidade.

Do valor total que o Governo Federal concedeu para o MEC, R$ 4,6 bilhões serão oferecidos para a subvenção econômica em Operações de Financiamento, ou seja, vai atender o Programa de Sustentação do Investimento e também o Programa Emergencial de Reconstrução de Municípios Afetados por Desastres Naturais.

Agora que sabe a respeito das informações sobre o destino de todo esse montante, fique atento para o período que será realizado as inscrições no site fiesselecao.mec.gov.br, que segundo informações do próprio Diário Oficial da União começaram no dia 03/08 e terminam já no dia 06 do mesmo mês, ou seja, se você tem o interesse em conseguir estudar através de um financiamento estudantil, não perca mais tempo e fique atento às informações do site, pois é bem provável que a demanda para se inscrever seja enorme.

Por Fernanda de Godoi


É preciso ficar atento e se preparar para alguns questionamentos que os recrutadores podem fazer.

Terminou a graduação e está encarando o mercado de trabalho? O sucesso para uma boa entrevista de emprego vai muito além do diploma e de alguns meses de estágio. Atualmente, para se destacar no mercado corporativo o candidato precisa de outros requisitos e diferenciais. Que tal ficar por dentro deles?

– Não valorize apenas o seu diploma:

O diploma do curso de graduação é fundamental, mas ele não deve ser o seu objetivo principal. Há pessoas, por exemplo, que não sabem o porquê escolheram o curso de graduação e outras que vão desistindo ao longo do caminho.

Por que você escolheu o curso? É preciso que você tenha essa resposta dentro de si, porque ela vai ampliar o seu horizonte e o conhecimento. Tempo é um recurso valioso, por isso, além do diploma é fundamental saber o porquê das suas escolhas, porque elas irão refletir no seu caminho profissional, sobretudo durante a entrevista de emprego, em que você irá contar sobre as suas experiências.

– Currículo: ele deve ser objetivo.

O seu currículo deve ser objetivo. Por isso, prepare-o antes de levá-lo à entrevista ou enviá-lo para a empresa. Ele deve ter informações sucintas relatando os seus pontos fortes, resultados e experiências. Evite excesso de palavras e itens que sejam desnecessários. O documento deve ser coeso e objetivo.

Desta forma, durante a entrevista, o recrutador pode ir avaliando e perguntando sobre a sua trajetória profissional.

– Você sabe contar a sua história?

É fundamental que você saiba relatar sobre as suas experiências profissionais com começo, meio e fim. Ou seja, que você não se perca ao relatar as informações, principalmente, quando as perguntas da entrevista forem complexas. É fundamental que o recém-graduado tenha um pensamento analítico, crítico e saiba expor os seus argumentos e pontos de vista com as palavras certas e tenha a habilidade para contar uma história convincente.

Gostou das dicas? Deixe a sua opinião!

Por Babi


Prazo foi prorrogado até o dia 29 de maio para a renovação dos contratos do FIES.

O Ministério da Educação e Cultura – MEC – anunciou na última quinta-feira (23), as prorrogações para a renovação de contratos do FIES. O prazo, que era até 30 de abril, foi prorrogado até o dia 29 de maio.

É importante lembrar que esse novo prazo é para os alunos que já têm o financiamento pelo  FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) e que precisam apenas renovar, para as novas adesões, o prazo continua sendo 30 de abril. A decisão, segundo m MEC, foi tomada em conjunto com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE, e que essa ação é para que os alunos que ainda tentam aditar seus contratos no sistema, tenham mais segurança e mais tranquilidade.

De acordo com o último balanço, anterior a 23 de abril, de 1,9 milhão de contratos que precisavam ser renovados, apenas 1,6 milhão havia sido aditado até então – faltava ainda a renovação de 296 mil contratos. De acordo com o ministro da Educação, Renato Janine, estudantes relataram dificuldades em acessar o sistema, mas que a pasta trabalhava para garantir o funcionamento do sistema, para que todos consigam aditar suas renovações.

As mudanças foram publicadas no Diário Oficial da União, na segunda-feira (27), quando o novo prazo passou a valer. Além da renovação semestral dos contratos de financiamento, a prorrogação também contempla os casos de transferência integral de curso, de instituição de ensino ou de solicitação para dilatação do prazo de financiamento (tudo relacionado ao primeiro semestre de 2015). É também válido para o aditamento de suspensão temporária, referente ao período do segundo semestre de 2013 e ao primeiro e segundo semestres do ano de 2014.

Onde fazer os aditamentos:

Devem ser feitos pelo SisFies, que é o Sistema Informatizado do Fies, que se encontra disponível nos seguintes endereços: www.mec.gov.br e www.fnde.gov.br, os sites do Ministério da Educação e do Fundo de Desenvolvimento da Educação, respectivamente.

Por Elia Macedo


Muitos alunos estão aguardando com muita ansiedade a abertura do Sistema Informatizado do Fies (SisFies), que é o Financiamento Estudantil que oferece as menores taxas de juros no Brasil.

O sistema ficou fora do ar após o Ministério da Educação  fazer a divulgação da criação de novas regras para fazer a contratação desse benefício. Com as novas alterações que foram realizadas, só poderão se inscrever no Fies as pessoas que fizerem o Enem e tiveram a nota igual ou superior a 450 pontos e nota acima de zero na redação.

De acordo com o MEC, os interessados em usar o Fies nesse primeiro semestre de 2015 poderão se inscrever a partir do dia 23 de fevereiro de 2015, segunda-feira, dia em que o sistema vai voltar funcionar.

O SisFies vai ficar disponível até o dia 30 de abril, e somente após essa data vai ser necessário estar dentro das novas regras conforme descrevemos acima. Essas informações foram também divulgadas no Diário Oficial.

Caso tenha interesse em se cadastrar no Fies acesse o site sisfiesportal.mec.gov.br. Faça isso durante o período mencionado, lembrando que somente os alunos que já estão matriculados poderão fazer o preenchimento do formulário de interesse.

Após fazer o cadastro no site o aluno terá o prazo de até dez dias para fazer a validação das informações, sendo preciso comparecer em uma agência bancária com todos os documentos para a contratação do benefício. Os bancos que oferecem essa parceria são: Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil.

Existe a estimativa que cerca de 500 mil pessoas estão interessadas em fazer a contratação do Fies nesse começo de 2015, e caso tenha interesse em conhecer mais sobre o programa acesse o site indicado acima.

Com o Fies é possível financiar de 50% a 100% da mensalidade, sendo isso de acordo com a necessidade de cada aluno. Caso escolha financiar 50% da mensalidade, a outra parte vai ficar por conta do aluno.

Por Yasmin Fernandes Robles


Quem quiser participar do processo seletivo Vale-Universidade deverá ficar atento ao prazo de inscrição, ele inicia no dia 4 de fevereiro e ficará em aberto até o dia 4 de março. Para se inscrever o interessado precisará acessar o endereço eletrônico www.sedhast.ms.gov.br.  

O Programa Vale-Universidade tem como principal meta oferecer ao jovem universitário a oportunidade de melhorar a sua formação acadêmica. O Programa é voltado para estudantes de baixa renda e através dele o jovem poderá conseguir um benefício social para que seja viável a sua formação profissional.

No Vale-Universidade o Estado paga 70% e a instituição de ensino fornece 20% de desconto, assim o estudante deverá pagar apenas 10% e o jovem terá 90% de incentivo. A realização do Programa Vale-Universidade está sendo executado e regulado pela Superintendência de Projetos Especiais, a Suproes, ela é vinculada à Secretaria de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho, conhecida como Sedhast. 

Logo após a recepção das inscrições dos interessados, haverá a classificação preliminar dos candidatos. Os estudantes pré-selecionados terão os seus nomes divulgados na lista de aprovados no endereço eletrônico da secretaria e nas instituições conveniadas ao Programa. A publicação dos aprovados também deverá informar quando, em que horário e onde os estudantes deverão se apresentar para efetuar a matrícula. 

Para participar do processo seletivo é necessário que o interessado possua uma renda no valor máximo de R$ 1.448,00 e a renda familiar também não deverá superar R$ 2.896,00, outra condição necessária é que o interessado esteja regularmente matriculado numa instituição de ensino superior e curse uma graduação no Estado do Mato Grosso do Sul em um centro de educação conveniado ao programa. O interessado não poderá possuir nenhuma graduação concluída. Além dessas exigências, o estudante não poderá possuir registro de reprovação em nenhuma disciplina até a data de inscrição no processo seletivo. 

Os classificados deverão realizar estágio cumprindo uma carga horária de 20 horas por semana, o horário do estágio não poderá influenciar nos horários de aula. O estágio terá duração de seis meses, no entanto o contrato poderá ser renovado no máximo até a data término do curso, pelo trabalho o governo oferece 70% de custeio do valor mensal do curso, a quantia máxima a ser paga pelo governo é de um salário mínimo. Quem estiver cursando a graduação numa Universidade pública, o valor a ser recebido como benefício social será similar ao benefício recebido por estudantes da rede privada. 

Por Melina Menezes


Muitos jovens chegam num determinado momento da vida em que se sentem confusos e perdidos, ainda mais a maioria que não conta com o apoio direto dos familiares nas escolhas que farão relacionadas ao seu futuro profissional.

Sentem-se pressionados por questões financeiras a ingressar no mercado de trabalho para ajudar a família, ou, mesmo que não tenham a necessidade de ajudar a família, querem entrar no mundo do consumo e ter seu próprio dinheiro, o que torna tudo mais fácil.

Apesar dessas questões, muito jovens, independente de classe social, decidem não estudar mais. Terminam o ensino médio e arrumam um emprego e acham que a vida está definida. Triste quem pensa assim! A vida oscila, empregos se perdem e cada vez mais, somente os mais preparados conseguem se manter efetivamente ativos no mercado.

Para os que não desejam cursar uma faculdade, embora seja altamente recomendado que o façam, é importante que tenham em mente que devem ter uma profissão, senão ficarão sempre a mercê de subempregos e das oscilações do mercado, que são frequentes. Estarão sujeitos aos empregos de temporada, que pagam mal e na maioria das vezes exploram o trabalhador.

Terminou o ensino médio? Faça um curso técnico. Existem cursos nas mais diversas áreas, assim como as faculdades. Tem cursos nas áreas de humanas, exatas e de saúde. Na área de exatas você pode fazer um curso técnico de Química, caso tenha afinidade com os números. É uma boa profissão e diversos tipos de indústria contratam esses profissionais.

Caso você goste de ambiente de escritório, você pode cursar técnico em Administração. Trabalhará dentro de escritórios nos ramos mais variados das empresas.

Na área de saúde você pode cursar Técnico em Enfermagem, pois hospitais e clínicas existem no país inteiro. E tendo uma profissão de curso técnico, você será melhor remunerado, um profissional mais valorizado e com chances de sempre se manter na ativa no mercado de trabalho. E quem sabe, tome gosto pela profissão e curse uma faculdade na área.

Por Luciana Viturino


Acredito que seja praticamente unânime o gosto das pessoas pelo cinema. Essa sensação de estar vivenciando uma história que muitas vezes se confunde com a nossa ou até mesmo de algum amigo, pessoa próxima ou de uma história que você já escutou a respeito. Sem dúvida esse outro mundo nos leva a esquecer até mesmo nossa própria vida para apreciar o cotidiano mostrado de forma lúdica. O profissional que nos permite viver essa percepção da vida é o Cineasta.

Esse profissional não está unicamente ligado ao cinema, em longa-metragem e curta-metragem, pois trabalha na área de propaganda comercial também. Além disso, ele cuida de roteiros, produção, direção e arte. De fato é uma profissão que tem áreas bem abrangentes, não se prendendo apenas a uma opção.

A verdade é que, para ser Cineasta não precisa ter cursado a faculdade de cinema, porém o interessado deve ter um domínio para executar a profissão com destreza. Aos que buscam a faculdade para aprender e desenvolver a arte de forma orientada, a duração do curso é de quatro anos e você pode optar por Cinema Audiovisual ou por Cinema de Animação. A primeira possui mais enfoque no cinema, comunicação, direção de atores, câmeras, escolha do melhor cenário, música para compor as cenas. Já a segunda opção é praticamente 100% digital, com direcionamento para a parte de programação e a parte prática.

O mercado de trabalho no Brasil está em alta e oferece grandes oportunidades para o profissional. Então se você se interessou e pensa em cursar a faculdade de Cinema, os vestibulares mais procurados e requisitados encontram-se na região sudeste. Não perca tempo e invista nos seus sonhos.

Cabe lembrar que para ser um bom Cineasta é necessário bastante leitura e um bom domínio acerca dos roteiros televisivos. Sem dúvida, alguns cursos extras serão o diferencial para quem deseja se destacar nesse mercado.

Por Luciana Viturino


O desespero no último ano do ensino médio e posterior ingresso na universidade é característica marcante do jovem estudante brasileiro, que na maioria das vezes passou a vida toda não levando a educação muito a sério, logo, ao se deparar com o último ano do ensino médio percebe que tem pouco tempo para transformar uma má formação, ou uma formação medíocre em uma educação apta a ingressar em uma universidade, sempre, claro, buscando a uma universidade pública, o que leva a outra característica do brasileiro jovem, uma obrigação praticamente de entrar em uma instituição assim.

Entretanto, ao não conseguir atingir a pontuação necessária, em sua maioria, recorre aos cursinhos particulares em busca de recuperar o tempo perdido e conseguir aprender o suficiente para entrar na faculdade. Tornam-se uma máquina de decorar e repetir tudo que o cursinho ensina, regras para decorar coisas que deveriam ser aprendidas são usadas aos montes.

A realidade é que isso é um erro muito comum do brasileiro, "deixar para última hora", quem nunca fez isso? Mas você, que ainda é mais jovem e está ingressando no ensino médio, pare para pensar que sua formação começa desde agora, começa desde o ensino fundamental na verdade e não é fazendo um ano de cursinho que você recuperará o tempo perdido, você pode até passar na tão sonhada faculdade pública, mas na hora que finalmente começar os estudos acadêmicos, sentirá falta de muito estudo que deveria ter feito na época de escola e colegial. 

Não seria melhor fazer uma preparação decente? Aprender as coisas de maneira clara e contínua? Sem métodos que facilitariam um estudo que deve sim, ser demorado? Essa é uma questão que deve ser levantada acerca da educação brasileira. Nossos jovens não são educados, eles são criados para decorar coisas e passar nos vestibulares, e quando se deparam com algumas tarefas na faculdade onde precisam pensar e precisam pesquisar e desenvolver certo raciocínio não conseguem, pois sua formação foi medíocre.

Não jogue fora seu tempo, estude de verdade e se prepare para uma boa formação acadêmica futura.

Por Matheus Noronha Sturari


É muito comum nos dias de hoje vermos pessoas que se formam e posteriormente não se identificam com a profissão ou que não conseguem uma oportunidade na área e terminam por ter que trabalhar em outra área e esquecer o que aprendeu durante anos de faculdade, ou até mesmo por que não gostaram do curso. Se você se encontra neste caso continue lendo e veja o que fazer quando isso acontece.

A primeira coisa que você precisa ter em mente é que a idade pesa na hora de uma seleção e muitas cidades brasileiras já não contratam pessoas que possuem determinadas idades. A meu ver isso é um grande engano, pois é possível ter um funcionário altamente capaz com idade mais avançada e um funcionário jovem com pouca experiência e vice versa. Porém, o que eu tenho a dizer a você que não se identificou com o curso e está com uma idade avançada é que procure sim fazer outro curso. Contudo, tenha em mente que você precisa de duas coisas: algo que lhe dê prazer e algo que lhe dê retorno financeiro.

Claro que se você conseguir encontrar isso na mesma profissão será ótimo, mas se isso não acontecer procure outra coisa para trabalhar e ir fazendo outro curso para não ficar o resto da vida frustrado.

Nós sabemos o quando é péssimo trabalhar naquilo que não gostamos. Ainda que tenhamos de procurar uma profissão que nos dê um retorno financeiro para sobreviver precisamos verificar se possuímos um mínimo de afinidade com o que estamos fazendo. Lembre-se também que o mercado de trabalho está cada vez mais acirrado e está muito comum encontrarmos pessoas com nível superior. Mas, o importante aqui é não deixar de se atualizar com o que há de novo. Eu sei que a tecnologia tem avançado de forma extraordinária e muitas vezes acompanhar tudo isso não é tão fácil quanto parece, mas tente fazer a sua parte e o resultado virá. 

Por Luciana Viturino


Você está se preparando o vestibular? Além de estudar, é preciso saber como estudar. Dedicação, determinação e concentração são fatores de sucesso para quem almeja ingressar em uma universidade. Mas, que tal ficar por dentro de algumas dicas para turbinar a sua preparação e ir bem na prova?

Há faculdades que fazem provas duas vezes ao ano: no meio e no fim. Na maioria das vezes, o estilo das questões costumam ser o mesmo, ou seja, a banca não muda muito. Por isso, é fundamental que o estudante treine por questões de outras provas, para que possa conhecer o estilo de cobrança e saber os seus pontos fracos e fortes em cada conteúdo.

Comece a fazer a prova por questões que você domina o conteúdo, para aproveitar a sua energia inicial. Ama português? Comece o vestibular pelas questões deste conteúdo, então! Isso vai manter o seu pique, disposição e fortalecer a sua autoestima.

Terminou os assuntos que domina? Então comece a responder as questões mais simples e fáceis e vai aumentando gradualmente pelo nível de complexidade. Faça uma marcação nas questões que considerar mais difícil e retorne depois. Porém, não se esqueça do tempo. Não o gaste em excesso com uma pergunta que não esta conseguindo responder. Prossiga!

Leve um lanche leve para a prova, porque a fome vai aparecer. Inclua frutas ou barras de cereais, e evite alimentos gordurosos. Não se esqueça de levar água, para manter a hidratação.

Está indo fazer a prova? Antes de sair de casa confira se está carregando todos os documentos de identificação necessários e os materiais. Faça essa conferência mais de uma vez. Não deixe para a última hora e não gaste a sua energia com coisas desnecessárias.

Durante o vestibular, mantenha a calma, concentração e confie no seu potencial. Lembre-se de que você estudou e se esforçou o quanto pode, então vá para a prova com a certeza que deu o seu melhor.

Boa sorte! 

Por Babi


A Oftalmologia está bem presente na vida de todas as pessoas que se preocupam com a sua saúde, e é uma das áreas da saúde mais presente no cotidiano das pessoas. Quem nunca se consultou com um médico oftalmológico?

O Profissional de Oftalmologia é o médico que trata de todas as informações do sistema visual e atua no diagnóstico e tratamento de doenças e todos os tipos de erros de retração ocular. 

Se você tem algum interesse em ingressar na área é importante ressaltar algumas características necessárias que o profissional Médico Oftalmológico precisa ter: é importante ter simpatia com a medicina, aliado a capacidades de observação, organização, responsabilidade, proatividade, sensibilidade, paciência e autocontrole.

Para se tornar um Médico Oftalmológico é obrigatório obter um diploma de curso superior em Medicina que tem a duração de aproximadamente seis anos, e logo depois de se graduar na área é preciso que se faça uma especialização na área de Oftalmologia. O profissional de medicina tem que estar em constante aprendizado mesmo depois de formado, e se atualizar constantemente através de cursos, assim ele estará sempre ciente de novas técnicas e métodos de tratamentos.

Mas às vezes você pode estar se perguntando, o que um Médico Oftalmológico realmente faz no seu dia a dia? Bom, o médico realiza consultas que muitas vezes envolve perguntar sobre histórico familiar de doenças no olho, acompanha desenvolvimentos de tratamentos, realiza exames oftalmológicos para a indicação do uso de óculos ou lentes, prescreve tratamentos e mais uma infinidade de ações do dia a dia.

O mercado de trabalho sempre está aberto para a área, tanto a rede pública quanto a particular demandam muito desses profissionais, a dica principal para permanecer no mercado é estar em constante atualização, pois a medicina não para.

Dentro da área oftalmológica há ainda várias áreas para especializações, como plásticas oculares, doenças orbitárias, estrabismo, glaucoma, catarata, retina, cirurgia refrativa, oftalmoacupuntura. É indicado que se pesquise bem antes de se decidir em qual carreira ingressar, mas inegavelmente a área oftalmológica é uma boa. 

Por Paulo Victor Bragança


A ansiosidade é um recurso da mente que te prepara para momentos futuros, onde possivelmente você será testado e o cérebro necessitará de uma grande quantidade de processamento.

Essa preocupação com acontecimentos futuros normalmente é saudável. Saber o que está por vir e se preparar é um dos motivos da ansiosidade. Porém, esse recurso tão importante pode ser motivo para momentos de insônia, dores de cabeça e queda de produtividade. Saiba como usar a ansiedade a seu favor e não ficar com aquele branco na hora da prova.

– Prepare-se para a prova:

Por mais simples e óbvia que essa dica possa parecer, saiba que ela é  maior motivo de ansiosidade e consequentemente fracasso nos testes. Quanto você se prepara, sua mente sabe que você está preparado para o que vier, por isso, ela nem se preocupa.

Criar o hábito de estudar sempre, mesmo com testes próximos, é a maneira mais simples de resolver aquele problema. Quantas vezes você já não viu aquele colega que sempre tira notas boas falar que nem estudou. A verdade é que estudar já se tornou um hábito, logo não há preocupações nem ansiosidade.

– Descanse bem no dia anterior:

Que tal parar com aquele velho hábito de dormir até tarde? Dormir bem deixa o cérebro descansado e potencialmente mais rápido. É fato, você pode ter toda a informação de que precisa dentro de você, mas se não tiver uma mente preparada para encarar os desafios que virão, você provavelmente terá um branco na hora da prova e aquela sensação de  “eu sabia a resposta mas não lembrava”, será algo que vai lhe atormentar frequentemente.

– Seja positivo:

Por mais difícil e complexa que uma matéria possa ser, não desista. Essa parece frase de livro de autoajuda, mas é a pura verdade. Encare a prova como um desafio que você pode superar e nada mais.

Foque nas matérias e confie na sua capacidade que você será feliz em qualquer teste ou exame que fizer, afinal, se você não acreditar em si mesmo, quem vai?

Por Felipe Henrique de Souza


A Universidade Estadual de Campinas, Unicamp, está entre uma das melhores faculdades públicas do país e com cursos concorridíssimos. Para o vestibular 2015, a Unicamp oferece 3.320 vagas distribuídas em 70 cursos nos períodos noturno, diurno e matutino.  O curso de Medicina (integral) está entre um dos mais concorridos da Universidade, chegando a 110 vagas com nota mínima de 707.7 na 1ª fase para o ano de 2015.

A prova é composta por duas fases, a 1ª fase ocorrerá no dia 23/11/2014 e é composta por 90 questões de múltipla escolha e objetivas sobre conhecimentos gerais e do ensino médio. A 2ª fase que tem a duração de três dias (11, 12 e 13/01/2015) e é realizada por curso. Composta por redação, língua portuguesa e literatura da língua portuguesa, no primeiro dia; matemática, história, e geografia, no segundo dia e física, química e biologia, no terceiro dia.

As inscrições, que deram início no dia 11/08 a 11/09/2014 já foram encerradas, e os locais de prova e lista de convocados que vai até a 9ª chamada, no dia 24/03/2015 estarão disponíveis exclusivamente no site da Universidade: www.comvest.unicamp.br.

A prova conta com a leitura prévia e completa da lista de livros para o Vestibular Unicamp 2015. Serão nove obras literárias:

– Viagens na minha terra – Almeida Garret;

– Til – Jose de Alencar;

– Memórias de um sargento de milícias – Manuel Antônio de Almeida;

– Memórias póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis;

– O cortiço – Aluísio de Azevedo;

– A cidade e as serras – Eça de Queirós;

– Vidas Secas – Graciliano Ramos;

– Capitães da areia – Jorge Amado;

– Sentimento do mundo – Carlos Drummond de Andrade.

Além da leitura das obras, a interpretação de texto influencia diretamente na qualidade da resposta do candidato na 2ª fase. Ou seja, além da leitura das obras, procure fazer resumos e praticar suas respostas.

Os documentos válidos para serem usados no dia da prova é o documento de identidade, além da cédula de identidade, passaporte, carteira de motorista recente contendo foto, número do RG e assinatura do candidato. Em caso não de possuir nenhum dos documentos citados, leve o Boletim de Ocorrência ou o protocolo de solicitação da 2ª via do RG. Não serão aceitos quaisquer outros tipos de documentos além dos citados.

Por Kauane





CONTINUE NAVEGANDO: