Confira aqui o material de estudo e o que estudar para o Encceja 2017.

O Encceja (Examme Nacional de Certificação e Competência de Jovens e Adultos), através do INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas), tem como objetivo aumentar o índice de jovens e adultos com ensino médio no Brasil, por meio de uma prova de capacitação, pois há milhares de pessoas sem diploma, que tiveram que parar de estudar para cuidar de suas famílias, trabalhar e até mesmo pararam por não aguentarem ir à escola.

O programa do Encceja é voluntário e gratuito, quem mora no exterior também pode fazer. O exame pode ser feio para a conclusão do Ensino Fundamental (para quem tem no mínimo 15 anos) e do Ensino Médio (para quem tem no mínimo 18 anos).

Material para Estudo

O material para o estudo pode ser encontrado para download em diversos sites, que disponibilizam todas as matérias a serem estudadas. Quem preferir também pode baixar o material diretamente nos links abaixo:

Além dos downloads, “o INEP disponibiliza em sua página o material didático pedagógico de apoio aos participantes e professores. Composto por um volume introdutório, quatro volumes de orientações aos professores, oito volumes de orientações para o estudante, subsidiando o estudo individual.

Todos aqueles que tenham realizado o ENCCEJA Nacional em anos anteriores e não obtiveram média para aprovação na área de conhecimento poderão inscrever-se novamente.

APLICATIVO

O aplicativo do ENCCEJA é igual ao do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio), que interage por meio de jogo de perguntas e respostas com vídeos dos principais temas. O aplicativo é gratuito e pode ser baixado para Android e iOS.

A PROVA

As provas terão base nas quatro áreas de conhecimento:

Para o Ensino Fundamental:

  • Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes, Educação Física e Redação;
  • Matemática;
  • Historia e Geografia;
  • Ciências Naturais.

E para o Ensino Médio (apenas para os brasileiros residentes no Exterior):

  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Redação;
  • Matemática e suas Tecnologias;
  • Ciências Humanas e suas Tecnologias;
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias.

Cada prova terá 30 questões de múltipla escolha, bastante parecida com o ENEM, porém, é menor e mais fácil, mesmo sendo base das mesmas matérias.

Para obter o certificado, é necessário tirar 100 pontos nas objetivas e 5 pontos na redação.

Fora o certificado que reconhece que o participante fez a prova e concluiu o Ensino Médio ou o Ensino Fundamental, o Encceja também poderá emitir uma declaração de proficiência, mostrando que conseguiu gabaritar uma ou mais avaliações feitas no exame.

INSCRIÇÃO DE ACORDO COM O INEP

Processo de inscrição:

– Preencha seus dados pessoais e endereço;

– Responder SIM ou NÃO para necessidade de atendimento especial;

– Responder SIM ou NÃO para necessidade de atendimento específico;

– Na próxima tela, confira as informações prestadas sobre dados pessoais, endereços e atendimentos antes de prosseguir com a inscrição;

– Indique o nível para o qual deseja a certificação, Ensino Fundamental ou Ensino Médio (Só poderá escolher uma opção)

– Indique quais provas deseja realizar;

– Informe a unidade federativa e a cidade onde realizará o exame;

– Informe a Instituição Certificadora onde vai solicitar seu certificado ou declaração;

– Na próxima tela, confira as informações prestadas sobre local de prova. Confirme para continuar;

– Responda o questionário Socioeconômico;

– Preencha suas informações de contato e crie uma senha;

– Depois de tudo respondido, verá a mensagem “Inscrição Concluída com Sucesso”.

– Imprima a confirmação.

DATAS DE REALIZAÇÃO DAS PROVAS

Nacional

Inscrições: 7 a 18 de Agosto

Dia do Exame: 22 de Outubro

Locais da Prova: Mais de 500 locais por todos os estados brasileiros

Nacional PPL (pessoas privadas de liberdade)

Adesão nas unidades: 14 a 25 de Agosto

Inscrições: 21 de Agosto a 1º de Setembro

Dia do Exame: 24 e 25 de Outubro

Exterior

Inscrições: 3 a 17 de Julho

Dia do Exame: 10 de Setembro

Exterior PPL

Inscrições: 3 a 17 de Julho

Dia do Exame: 11 a 22 de Setembro.

Vinicius Barbosa.


Confira aqui uma lista de alimentos que podem ajudar na concentração e memorização do conteúdo para as provas.

Como já sabemos, os alimentos nos dão os nutrientes que o nosso corpo necessita para funcionar. No caso das funções cerebrais, não é diferente. Algumas alterações na nossa rotina de ingestão de alimentos pode auxiliar o nosso cérebro a manter a concentração, além de melhorar a memória e ainda encurtar o envelhecimento. Outra ligação interessante é o retardamento ou ainda a prevenção de doenças degenerativas, como Parkinson e Alzheimer, que podem ser alcançados através de uma dieta rica em antioxidantes, já que essas doenças são relacionadas ao nível de radicais livres, produzido pelo nosso próprio organismo.

Com o vestibular em alta, é comum que haja uma preocupação maior em memorização e concentração. Listamos alguns alimentos que podem te ajudar a se sair bem.

1. Ovos

Ingerir ovos ajuda na memória e no aprendizado, pois possui acetilcolina, que é um neurotransmissor. A colina auxilia na formação dos neurônios e faz reparação em células cerebrais que estejam avariadas. Outros alimentos com esse componente são couve e brócolis.

2. Peixe

Sardinha e salmão são ricos em Ômega 3, ajudando na concentração e na memória, além de serem anti-inflamatórios. Esses alimentos promovem a comunicação rápida entre os neurônios.

3. Arroz

Arroz contém glucose, que é o nutriente de tipo energético que o cérebro mais usa. Além do arroz, está presente em legumes e cereais.

4. Maçã

Essa fruta ajuda as células nervosas a amadurecerem, além de estimular os mecanismos do cérebro, por ser uma grande fonte de fisetina.

5. Pasme: Chocolate!

Tem que ser puro, mas está valendo: o chocolate contém diversos estimulantes, além de produzir endorfinas em nosso corpo, nos deixando de bom humor e aumentando a concentração. De todos, o chocolate preto é o mais indicado.

6. Frutas Vermelhas

Morangos e cerejas, além das outras frutas vermelhas, contém flavonoides, que são benéficos para memória e aprendizado, pois protegem os neurônios e tem ação de reverter efeitos de déficits de memória.

Dentre outros alimentos bons para a memória e concentração, podemos citar: azeite de oliva, chá verde, frutos secos, cereais integrais e alface.

Carolina B.


Portal é disponibilizado pelo Governo e faz parte do projeto \”Hora do Enem\”.

Quem pretende participar do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) tem mais uma funcionalidade gratuita para seus estudos: o MECFlix. Esta seria uma espécie de “Netflix” preparatório, em que candidatos podem ter acesso a diversos conteúdos relacionados às disciplinas cobradas na avaliação. A iniciativa faz parte do projeto “Hora do Enem”, que oferece planos de estudos personalizados e videoaulas sobre as disciplinas do Enem, de modo também gratuito. Ambos são oferecidos pelo governo federal e Ministério da Educação (MEC).

Como começar a usar o MECFlix

Para usar o MECFlix, é preciso a acessar o site da plataforma e clicar em “cadastre-se”. Nesse caso, será necessário preencher dados como: nome, e-mail e senha. Depois basta aceitar os termos de uso da página e selecionar a opção “registrar”. Com o perfil criado, as funcionalidades já estarão disponíveis para serem usadas.

Acessando videolaulas

Na página inicial da plataforma, os usuários podem acessar videolaulas, que são organizadas conforme as seguintes categorias: “Ciências Humanas e suas Tecnologias”, “Linguagens, Códigos e suas Tecnologias” e “Matemática e suas Tecnologias”. No entanto, no topo da página também é possível localizar temas específicos, conforme a necessidade de cada pessoa. Isso ainda pode ser feito por meio de filtros de pesquisa, com temas específicos da plataforma. São mais de 1.900 videoaulas, criadas e publicadas por diversas equipes parceiras.

Funcionalidades da plataforma gratuita de estudos

Do mesmo modo que a Netflix, os usuários do MECFlix têm um perfil personalizado, em que podem salvar videoaulas de seu interesse e criar playslists. Os conteúdos disponibilizados também podem ser compartilhados com outras pessoas em redes sociais, como Facebook e Twitter. Há também uma seção em que é possível fazer comentários sobre as aulas assistidas. Segundo informações do site, após as futuras provas do Enem haverá gabaritos comentados por professores e especialistas de cada uma das áreas cobradas no exame.

Simulados Enem gratuitos online

Também haverá na plataforma simulados gratuitos online do Enem, que estarão disponíveis para alunos do 3° ano do Ensino Médio. Eles poderão realizar essas provas no período de quatro horas, nas seguintes datas: 13/08, 8/11 e 9/11.

Assim, será possível avaliar seu desempenho e se preparar melhor para as provas, que serão aplicadas nos dias 5 e 12 de novembro de 2017.

Camilla Silva


Confira aqui algumas dicas de preparação para a Prova do ENEM 2016.

Estamos em contagem regressiva para a realização das Provas do Exame Nacional Do Ensino Médio, o Enem, diante disso surgem muitas dúvidas sobre como deve ser feita a preparação para a realização do exame.

Na realidade, neste momento em termos de estudo dos conteúdos não há muito mais a fazer. Supondo que os participantes já vêm se preparando há algum tempo, o recomendado nesse momento é que o ritmo de estudo tenha uma desacelerada. Pois a ansiedade e o nervosismo já não permitem que conceitos, regras e coisas do tipo sejam fixados pela memória nesse pequeno espaço de tempo.

Dessa forma, o que o estudante pode fazer é revisar possíveis temas que podem ser cobrados na elaboração da redação. Pois na maioria das vezes os temas propostos pelo Enem são assuntos que tiveram uma relevância para o Brasil, como a questão da violência contra a mulher, a influência da mídia, publicidade infantil, enfim, assuntos debatidos no cenário nacional.

O estudante pode praticar a redação, fazendo a elaboração do texto com contagem de tempo, para assim se familiarizar com essa situação. Também é recomendado que se faça uma busca por redações nota “1000”, observando características que possam ser utilizadas na hora da prova.

Muitas vezes, por se tratar de um elevado número de questões, é comum a repetição de questões de edições antigas, por isso é válido que o participante realize as provas de outros anos. Além disso, pelo fato de o Enem ser um exame multidisciplinar em que há um diálogo interpretativo das disciplinas, a realização de exames passados pode tornar mais familiar a linguagem que o Enem apresenta.

Na internet também existem boas opções para quem ainda está buscando complementar seus estudos preparatórios para o Enem. Uma opção prática e válida é a visualização de vídeos, pois instituições de ensino, cursinhos e professores disponibilizam este tipo de vídeo para os estudantes que irão realizar as provas do Enem.

Mas o recomendado é que nessa última semana os participantes procurem descansar mais, dormindo mais cedo, sem se sobrecarregar de estudos. Além disso, procure deixar tudo preparado para que o exame seja feito de forma tranquila e que se obtenha bons resultados.

Sirlene Montes


Site oferece serviço de correção online de redações.

Dados do Ministério da Educação revelam que em 2015, 53.000 dos cerca de 8,4 milhões de inscritos no ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) zeraram a prova da redação.

Isso sem contar os quase 500 mil inscritos que simplesmente abriram mão de realizar o teste.

Além disso, apenas 104 inscritos tiraram a nota máxima (1000), o que tem gerado grandes discussões a respeito do tema.

As desculpas para essa situação são várias: falta de interesse dos alunos, sistema de ensino precário, diculdade de entendimento do tema; além de um total desconhecimento sobre a proposto da redação; principalmente quando se trata de assuntos em destaque no cenário atual.

Pensando nisso, alguns sites resolveram dar um auxílio aos interessados em aperfeiçoar os seus conhecimentos nessa área, oferecendo um serviço de correção de redações, no momento condicionados a determinados temas.

O Serviço de Correção de Redações

Há alguns anos, profissionais com experiência em correção de redações para o ENEM, vestibulares e outras avaliações, resolveram unir-se em prol de incentivar os alunos a melhorarem o nível dos seus textos.

O sistema funciona da seguinte maneira: no serviço gratuito, o interessado envia a sua redação a sites, como: Redacaoonline.com ou Projetoredação.com.br (estes, os mais conhecidos), esta última é lida por uma comunidade de usuários que iniciam uma série de comentários, opiniões, tiram dúvidas, ensinam e aprendem; e o resultado é que o contratador do serviço terá de volta a sua redação repleta de conselhos e correções de estudantes ou pessoas comuns, que também se vêem as voltas com dificuldades em relação à redação.

A correção profissional de redações

Já nesse caso, o seu texto é enviado a profissionais (mediante uma assinatura mensal), geralmente graduados e pós-graduados em letras (muitos até com mestrado e doutorado); além de experiência prática em Enem, vestibulares e de ensino em grandes instituições.

Esses profissionais se comprometem a proceder à correção das redações, tecendo comentários sobre cada ponto do texto (que deverá ser desenvolvido ou modificado), analisando a pontuação; além de, ao final, conceder uma nota para a redação recebida, com base nos critérios estabelecidos pelo Enem.

Enfim, em tempos de crise no ensino público, essa proposta de correção profissional de redações, talvez possa ser um bom instrumento para o aperfeiçoamento de candidatos a vestibulares, como o Enem, por exemplo, em um dos maiores vilões dos estudantes de todo o país: a temível e misteriosa REDAÇÃO.

Vivaldo Pereira da Silva


Alguns filmes ensinam pessoas que querem reforçar ainda mais os seus estudos.

Sem sombra de dúvidas, os filmes têm o poder de arrebanhar um contingente impressionante de expectadores, diferentemente de qualquer outra arte.

E essa associação com o ensino pode trazer excelentes frutos, na medida em que associa dois sentidos, a visão e a audição.

Pode ser sobre história, literatura, física, biologia, não importa! O cinema, desde que reduzidos à sua capacidade, sempre terá o poder de oferecer o conteúdo dos livros didáticos, de forma mais palatável e divertida, ao unir o entretenimento com a educação.

Segue, abaixo, uma lista especialmente dedicada aos interessados em aprender com filmes, e para alunos de todos os níveis escolares que queiram reforçar ainda mais os seus estudos.

– Adeus Lênin:

Um marco do cinema e da cultura alemã, do ano de 2003, dirigido pelo alemão Wolfgang Necker, conta a história de um filho que às voltas com sua mãe que sofre um ataque cardíaco e está em coma, e por isso não presencia a queda do muro de Berlin e a queda do regime soviético; a qual era ferrenha defensora, resolve criar uma verdadeira encenação para que ela, ao acordar, ainda ache que vive sobre o regime soviético.

Melhor Filme Europeu, Prêmio Goya de Melhor filme Europeu, Prêmio Bondil de Melhor Filme Não-Americano, entre outros.

– O Nome da Rosa (1986):

Uma obra de arte inspirada no clássico do escritor italiano Umberto Eco, e dirigido pelo francês Jacques Annaud, nos insere na vida do frade franciscano Guilherme de Baskerville e seu companheiro Adson Von Melke, que recebem a incumbência de desvendar uma série de crimes misteriosos que ocorrem no interior da abadia.

Um exemplo de como aprender com filmes, cujo destaque é a impressionante reconstrução da realidade da vida medieval europeia do século XIV.

– Saul:

Ao perceber o corpo de um garoto cruelmente assassinado, busca recuperar o corpo do menino a fim de promover um enterro digno para ele.

A beleza do filme está na força e realismo com que os horrores dos campos de concentração são expostos.

Dirigido pelo húngaro de 39 anos, Lásló Nemes, é considerado um clássico do cinema, e um dos melhores filmes dos últimos anos; agraciado, inclusive, com o Oscar de melhor filme estrangeiro em 2016.

– 12 anos de escravidão:

Sucesso nos cinemas, trata-se da realidade da escravidão americana no séc. XIX. Salomon Northup, é um negro vendido como escravo em Louisiana, mesmo tento nascido livre.

Seu destino passa a ser trabalhar duro por 12 anos, da forma mais precária possível.

O mérito do filme é retratá-lo como o uma verdadeira aula de cultura, a realidade dos Estados Unidos do séc. XIX, que via-se às voltas com distúrbios racistas causados pelos estados do sul e os do norte do país.

– A separação:

Filme agraciado como o Urso de Ouro do Festival de Berlin (2010) e o Oscar de melhor filme estrangeiro (2012).

Nader (Peyman Moaadi ) e Simim (Leila Hatami) terminam separando-se pelo motivo de que Simim sempre cativou o desejo de deixar o Irã, a fim de alcançar o tão sonhado êxito profissional.

A partir daí, questões religiosas e da sociedade passam a analisar essa nova situação de uma mulher que abandona o marido e deste que se vê sozinho, indo de encontro às tradições do local.

O grande mérito do filme é ter sido alheio a discussões políticas e religiosas, preferindo enveredar pelos símbolos ocasionados por essa separação de um casal em pleo Irã.

– Coração Valente:

Uma das melhores formas de se aprender com filmes, esse longa de 1995, estrelado por Mel Gibson, mostra, como poucos, a realidade militar e as formas de combate na Escócia, ou mais precisamente, no Reino Unido em fins do período medieval.

Sob o jugo do rei Eduardo I, surge a figura de William Wallace, o guerreiro mais famosos de todos os tempos na região da Escócia, por ser o principal responsável pela independência da cultura, da política e da economia do país.

– A garota dinamarquesa:

Mais que levantar bandeiras a respeito da condição dos transgêneros, e criar polêmica através de discursos inflamados e violência, é um dos melhores exemplos de como aprender com filmes. Dirigido pelo inglês Thomas George Hooper, nos trás a história de Einar Wegener (Eddie Redmayne), um famoso pintor, casado com a também pintora (Gerda) Alícia Wikander, que tem como base o conflito de um homem que de repente descobre-se mulher.

É baseado na história real de Lili Elbe, no século 20, que foi o primeiro indivíduo a passar por uma cirurgia de troca de sexo.

Por Vivaldo Pereira da Silva





CONTINUE NAVEGANDO: