Fies está com as inscrições abertas para 155 mil vagas até o dia 22 de julho.

O calendário estudantil de praticamente todo o Brasil está suspenso ou em poucos dias vai ser previamente interrompido devido às férias do mês de julho que é comum no Brasil. Com isso, as instituições estão se preparando para receber os novos alunos que vão dar continuação ou início das aulas no próximo semestre. E os estudantes que pertencem a esse grupo, em sua grande maioria são pessoas que buscam por uma vaga em uma universidade. Para esse conjunto de indivíduos, a novidade para que ingressem em uma faculdade é a respeito do período de inscrições para o Fundo de Financiamento Estudantil, o Fies. Saiba agora todas as informações.

O calendário do Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) em 2018

O FIES é mais uma das ações criadas pelo Ministério da Educação, o MEC, para que estudantes brasileiros tenham a chance de conseguir um diploma universitário. Criado há quase duas décadas, esse projeto em 2018 alcança mais uma grande marca. Pois, de acordo com dados do Governo Federal estão abertas cerca de 155 mil vagas para brasileiros em universidades de todo o território nacional.

As primeiras informações a respeito do FIES do segundo semestre de 2018 começaram a ser divulgadas no início do mês de junho através das redes sociais do MEC e na segunda-feira, dia 16 de julho, foram abertas as inscrições para os interessados em conseguirem uma vaga em universidade do Brasil por meio desse programa.

O grande reajuste que foi promovido para a segunda edição de 2018 do programa

O Governo divulgou que o projeto passaria por uma principal mudança para que mais estudantes pudessem participar do projeto. Esse grande reajuste é a respeito do custo da mensalidade do curso dos alunos. A partir dessa nova edição, os interessados podem escolher graduações cuja parcela chegue até o valor de R$ 7.000,00. Ou que o período tenha um custo de R$ 42.000,00. Visto que, na grande maioria das universidades o período tem a duração de seis meses. Esse reajuste é interessante, por exemplo, para pessoas que sonham em cursar medicina que é uma faculdade que tem um custo mais elevado em suas parcelas dependendo da organização, dentre outros cursos.

Os principais requisitos que os interessados precisam seguir para participar do Fundo de Financiamento Estudantil

Em cada edição, o FIES, adota ou reformula seus preceitos para a participação de estudantes brasileiros. Para a segunda edição deste ano, os interessados precisam se adequar as seguintes regras:

– pessoas que tenham realizado o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) até o ano de 2010. E que não tenham zerado a redação e que tenham uma média superior a 450 pontos.

– o estudante precisa ter uma renda familiar de até três salários mínimos, o que corresponde a mais ou menos R$ 2.900,00 por mês. Sem a ajuda de nenhuma organização, o Governo informa que os estudantes não vão pagar nenhum tipo de juros.

– caso o interessado opte por contar com o auxílio de uma instituição bancária, a renda familiar pode variar entre três a cinco salários mínimos por mês, o que gira em torno de R$ 2.900,00 a R$ 4.800,00. Nesta situação, o valor cobrado referente a juros será de responsabilidade do banco, de acordo com o Governo.

O período de inscrições para os interessados na segunda edição do FIES

Como explicitado anteriormente o prazo de inscrição já foi aberto na segunda-feira, dia 16 de julho de 2018 e ele vai ser encerrado no penúltimo domingo do mês de julho, mais precisamente, no dia 22. Esse primeiro período corresponde à primeira parte das inscrições que devem ser feitas através do seguinte site: http://fies.mec.gov.br.

Após esses dias, a primeira lista contendo o nome dos aprovados neste processo seletivo vai ser divulgada em 27 de julho. Após isso, vai se ter início a segunda parte do processo de inscrição que acontece entre os dias 27 a 31 de julho. Neste período, vão ser solicitados outros documentos e alguns comprovantes para os participantes. E para quem não for chamado nessa primeira lista, uma segunda contagem com o nome de possíveis participantes vai ser divulgada. Essa nova relação vai ser publicada a partir de 1º de agosto e a sua última atualização deve acontecer em 24 de agosto de 2018.

Por Isabela Castro


Prazo de inscriçãop estará aberto entre os dias 16 e 22 de julho de 2018.

Na última terça-feira, dia 10 de julho, foi realizada a publicação, por meio do Diário Oficial da União (DOU), do novo edital do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) do segundo semestre do ano de 2018. Conforme estabelecido no edital, as inscrições estarão abertas no período entre o dia 16 e 22 de julho, por meio do seu site.

Estima-se que no segundo semestre do ano de 2018 o Ministério da Educação (MEC) venha a disponibilizar aproximadamente 150 mil vagas, chegando a um total de cerca de 310 mil vagas oferecidas por todo o ano, pois no primeiro semestre foram oferecidas cerca de 155 mil oportunidades.

As inscrições podem ser realizadas por estudantes que realizaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a partir da versão do ano de 2010, e que alcançou, no mínimo, 450 pontos com a média das notas das provas, sem zerar a redação. Além do mais, os candidatos devem também comprovar renda.

Para se candidatar ao Fies, é necessário ter renda de até três salários mínimos per capta, recebendo isenção de juros e prestações no valor máximo de 10% do valor da renda familiar. Já o P-Fies recebe candidatos que comprovem renda de até cinco salários mínimos per capta, porém, as condições de financiamento serão definidas posteriormente pelo agente financeiro.

Inscrições

Como visto, os interessados terão um prazo de 6 (seis) dias para realizar a inscrição no Fies, começando no dia 16 de julho e se encerrando no dia 22. As inscrições devem ser realizadas exclusivamente no site do Fies.

Durante a inscrição, o candidato deverá preencher informações relacionadas ao seu grupo familiar, ao estado e município onde reside, ao curso em que está fazendo, ao conceito recebido pelo Sinaes (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior) e sobre o grupo de preferência em que está incluído.

Além disso, o estudante tem até três opções de curso para selecionar — estas devem ser escolhidas por ordem de preferência. Todas as opções podem ser alteradas até o fim do prazo de inscrições.

O resultado final será publicado no dia 27 de julho, com apenas uma chamada. O estudante deve comprovar as informações preenchidas até o dia 31 do mesmo mês. Os candidatos não aprovados poderão manifestar interesse em participar da lista de espera entre os dias 1 e 24 de agosto, com exceção dos estudantes inscritos no P-Fies.

Sobre o Fies

O Fies, conhecido como Fundo de Financiamento Estudantil, é um programa de iniciativa governamental organizado pelo Ministério da Educação (MEC), que visa oferecer um financiamento acessível para cursos em faculdades privadas, destinado para estudantes de baixa renda ou que não possuem condições suficientes para arcar com as mensalidades.

Seu maior destaque é a taxa de juros consideravelmente menor que a encontrada nos financiamentos bancários. Além disso, a aprovação no cadastro é bastante fácil de ser alcançada.

Novo Fies

No fim do ano de 2017 foi criada uma nova categoria de financiamento e junto dela foram anunciadas novas mudanças no sistema. Entre as alterações que entram em vigor neste semestre estão o financiamento mínimo de 50%, o aumento no valor máximo para R$ 42 mil, a transferência de vagas e a adequação do preço das mensalidades.

P-Fies

O Programa de Financiamento Estudantil (P-Fies) foi criado no ano de 2017, com a intenção de complementar o Fies, porém, com condições de financiamento determinadas por bancos. No entanto, essa nova modalidade ainda não teve muitos frutos, devido a atual falta de interesse de investimento dos bancos. O MEC notifica estar em contato com os bancos para aumentar a atratividade para o programa.

Para mais informações sobre o Fies, visite o portal do MEC no link citado acima.

Felicia Lopes


Saiba aqui o passo a passo para realizar o cancelamento do FIES.

Hoje, todo cidadão brasileiro pode contar com a flexibilidade dos sistemas públicos em diversos setores. Recentemente, foi divulgado o método de cancelamento do FIES – Fundo de Financiamento Estudantil. Trata-se de uma nova opção destinada às pessoas que necessitam de um prazo maior ou de parcelas bem mais fracionadas, no sentido de manter o pagamento de um curso de faculdade particular. Este projeto foi elaborado e colocado em prática com o fito de proporcionar vagas para acadêmicos que tenham participado do Exame Nacional do Ensino Médio, Enem. O projeto iniciou no ano de 2010 e promove o financiamento em dois tipos de modalidades: uma que não cobra juros, o próprio Fies, e o método com juros variáveis, o chamado P-Fies.

Em primeiro lugar, vamos descrever o processo de financiamento:

Todo estudante que decide recorrer a um financiamento sabe que assumirá dívidas. Portanto, é muito importante planejar bem, decidir bem sobre o curso, já que não apenas a dificuldade financeira entra em jogo, como também o receio de ficar na inadimplência, o desejo de desistir do curso, seja temporária, seja definitivamente, entre outras motivações ou necessidades. Portanto, sempre existe possibilidade de se cancelar o Fies.

Assim, foi criado um método seguro de cancelamento do Fies. Ele consiste no seguinte: que o estudante reflita seriamente sobre qual a melhor decisão, já que o cancelamento prévio do FIES acarreta no ônus de que o acadêmico deverá arcar com o custo do período que tiver utilizado, além de não ter mais direito a solicitar por novo processo de financiamento pelo fundo.

A melhor opção para quem está em dúvida ou necessidade está na suspensão provisória ou temporária do plano Fies. Este pedido poderá ser realizado por meio do SisFies, cujo procedimento se dá pela decisão do estudante ou por meio do chamado Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, FNDE, que consiste em um agente operador do plano Fies e do P-Fies.

Os passos para a SUSPENSÃO do Fies são, sumariamente, os seguintes:

1 – O acadêmico deve recorrer ao site do SisFies em conformidade com o prazo estipulado pelo mesmo, ou seja, até o 15º dia dos meses que vão de janeiro a maio. No caso de a suspensão ser processada no segundo semestre, os estudantes terão até o 15º dia dos meses que vão de julho a novembro;

2 – Qualquer semestre de suspensão deverá ser individualmente solicitado pelo aluno, em conformidade com o prazo estabelecido para pedidos desse tipo;

3 – Assim que estiver concluída a dita suspensão temporária, a mesma deverá receber a devida validação do CPSA do curso no qual o estudante estiver matriculado;

4 – Depois que o pedido for recebido e atendido no CPSA, será um dever do estudante dirigir-se até a faculdade no sentido de preencher e assinar o chamado Documento de Regularidade de Matrícula: a Suspensão, DRM de Suspensão;

5 – Finalmente, a devida solicitação do agente operador, o que fornece o financiamento.

O processo de cancelamento do Fies segue os seguintes procedimentos:

1 – Será necessário pagar todos os custos do saldo que indica devedor no financiamento, o qual deverá ser custeado no momento de assinatura do Termo de Encerramento;

2 – Será necessário, também, manter-se na etapa de utilização do mesmo financiamento, cumprindo rigorosamente todas as demais etapas da carência e da amortização em plena conformidade com os termos pactuais contratualmente;

3 – O estudante terá o dever de antecipar a etapa da carência do financiamento e satisfazer a etapa da amortização em plena conformidade com os termos pactuados contratualmente;

4 – Fazer antecipar a etapa da amortização do mesmo financiamento e arcar com o devido pagamento das prestações estabelecidas, em plena conformidade com os termos pactuados contratualmente.

Em caso de o acadêmico não conseguir realizar esse procedimento a tempo, perdendo o prazo, uma nova solicitação deverá ser realizada.

Se o acadêmico desejar realizar novamente o Fies, o mesmo deverá cumprir com o chamado aditamento, ou seja, arcar com a devida renovação de contrato, por meio do SisFies.

Paulo Henrique dos Santos


Interessados podem se inscrever até o dia 28 de fevereiro de 2018.

Se você gostaria de realizar um curso universitário e não possui condições para arcar com seus custos, você já deve saber que o FIES, que é o Fundo de Financiamento Estudantil possibilita a milhares de estudantes o ingresso em diversos cursos universitários, podendo pagar seus custos somente após a sua graduação.

Desse modo, o MEC, que é o Ministério da Educação, acaba de publicar no Diário Oficial da União, o Edital do FIES referente ao primeiro semestre deste ano de 2018. A publicação aconteceu nesta última sexta-feira, dia 16 do mês de fevereiro.

Segundo informações do documento, as inscrições serão realizadas por meio da internet, sendo o período previsto para a realização das inscrições os dias que vão de 19 a 28 do mês de fevereiro de 2018.

O governo pretende disponibilizar 310 mil vagas novas, sendo que 100 mil delas serão com juros zero, já o restante será para oferta de bolsas parciais.

A inscrição no FIES é permitida para quem realizou o Enem, que é o Exame Nacional do Ensino Médio em alguma das edições do exame desde o ano de 2010 e que tenham obtido uma média superior a 450 pontos e não ter zerado a redação.

De acordo com o edital do FIES, aqueles estudantes que possuam renda familiar de no máximo cinco salários- mínimos brasileiros mensais. Contudo, quem possuir um rendimento mensal que vai de três a cinco salários mínimos, pode fazer a sua inscrição somente na modalidade intitulada P-FIES.

Assim, para que a inscrição seja efetivada o candidato deve informar corretamente seus dados pessoais e de seu grupo familiar. Também é necessário que o grupo de preferência seja definido. No ato da inscrição o estudante deve informar três cursos que gostaria estão entre suas opções, ordenando estes de acordo com as suas prioridades. Até o término do prazo de inscrições o candidato pode realizar alterações nesse quesito de opções de cursos. Contudo, quando o prazo se encerrar o sistema irá considerar a última alteração realizada.

Feito isto os estudantes devem aguardar pela divulgação dos resultados que está prevista para o dia 05 do mês de março. Haverá uma única chamada.

Quem se inscrever pelo P-FIES poderá conferir o resultado no dia 12 do mês de março. Nesta categoria é permitido que aqueles que não foram convocados manifestem interesse pela lista de espera, cuja manifestação deve se realizar a partir do dia 06 do mês de março, até o dia 30 do mesmo mês.

Desse modo, aqueles candidatos que forem selecionados devem acessar o site http://sisfiesportal.mec.gov.br/ e assim concluir suas inscrições, validando seus dados na CPSA, que é a Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento, em um prazo de até dez dias.

Também é necessário que o estudante compareça a um Agente do FIES, em um prazo de até 20 dias, apresentando a documentação que está determinada no edital do programa, para assim a contratação do financiamento se formalizar.

No ano de 2017 foi anunciado pelo governo federal mudanças no programa. Dentre elas está a criação de faixas de financiamento que são três, para beneficiar diferentes grupos, o FIES 1-Fundo Garantidor, FIES 2- Regional e o FIES 3- Desenvolvimento. Saiba mais abaixo:

– FIES 1 : São 100 mil vagas com juros zero e prestações de até 10% do valor da renda da família, que deve ser de nos máximo três salários por pessoa.

– FIES 2: são 150 mil vagas destinadas as regiões Norte, Centro-oeste e Nordeste, com taxas de juros variáveis e voltado para pessoas com renda de família de até 5 salários por pessoa.

– FIES 3: São 60 mil vagas destinadas as regiões do Centro-Oeste, Norte e Nordeste, com taxas de juros variáveis e também destinados a candidatos com renda familiar de no máximo 5 salários por pessoa.

Não deixe de fazer a sua inscrição no FIES 2018 primeira edição. Consulte o edital.

Sirlene Montes


FIES 2018 traz novas regras para 2018. Confira quais são.

Para quem não sabe, houve algumas mudanças no FIES 2018, por isso, os estudantes que têm interesse em usar esse programa de financiamento infantil precisam, antes de qualquer coisa, tomar conhecimento sobre as novas regras.

Não é surpresa que o FIES, Financiamento Estudantil, nos últimos tempos, ajudou inúmeros jovens brasileiros a realizarem o sonho de entrar em instituições de ensino superior. Isso porque, o programa, que pertence ao Governo Federal, possibilita que os estudantes consigam entrar em faculdades privadas de forma que as mensalidades são financiadas. Dessa forma, aqueles que conseguem ganhar desconto de até 100% podem fazer toda a graduação sem preocupar-se em pagar as mensalidades durante o curso e após algum tempo, o estudante pode ter anos para quitar a dívida.

Ainda não entendeu muito bem como funciona o FIES? Pois bem, o FIES é um tipo de financiamento criado essencialmente para estudantes que ingressaram a uma rede privada, mas que não possuem condições financeiras de permanecer na faculdade pagando as mensalidades. E é aí que entra o FIES, que é basicamente, o auxílio financeiro do estudante, que pode começar a pagar esse ''empréstimo'' só depois de ter se formado na faculdade.

Vale ressaltar ainda que mesmo tendo que começar a pagar curso após a formatura, esse financiamento estudantil oferece diversos tipos de financiamento. Justamente, com o intuito de que o estudante consiga encaixar esse valor a ser pago em seu orçamento do mês.

Sabe-se que, nos dias de hoje, os valores das mensalidades de cursos superiores estão cada vez mais elevados e o salário mínimo praticamente não acompanha a esse aumento que cresce a cada ano. Tendo isso em vista, o FIES é um modo alternativo pelo qual inúmeros estudantes podem optar caso não estejam dando conta de pagar as mensalidades do curso em dia. O programa, já ajudou muitas pessoas a se formarem e deve continuar nos próximos anos, porém, a partir de 2018 haverá novas regras.

As regras são as seguintes: o estudante que se formou por meio do FIES não precisa começar a pagar imediatamente, isto é, apenas 18 meses após a conclusão do curso. Além disso, é necessário ter tirado no Exame Nacional do Ensino Médio uma nota de, no mínimo, 450 pontos. A redação do Enem não pode ser zerada pelo candidato. Outras exigências são que o candidato não possua outra formação superior e não esteja cursando qualquer curso por meio do PROUNI. Por fim, não é permitido entrar no FIES participantes que tem renda superior a quase 2,5 salários mensais por pessoa.

Para poder participar do FIES há também outras regras que são mais simples, no entanto valem ser lembradas, isto é, o candidato deve ter um certificado de conclusão do Ensino Médio emitido pelo Ministério da Educação. Além disso, é necessário realizar a prova do Enem, ou seja, o Exame Nacional do Ensino Médio.

Caso o leitor tenha mais dúvidas em relação ao FIES, vale ressaltar que uma pesquisa rápida na internet pode saná-las por meio de sites educativos como o Guia do Estudante, Brasil Escola, Uol, entre muitos outros. Só é necessário que sejam portais de educação seguros em que o leitor tem plena confiança nas matérias postadas.

Estar a par das regras do FIES é importante, já que, como não é surpresa para ninguém, a crise econômica vivenciada houve pela maior parte dos brasileiros, pode ser um verdadeiro encalço para aqueles que almejam fazer um curso superior. Isso porque a maioria das pessoas ganham um salário mínimo ou pouco mais que isso e o preço da mensalidade das faculdades privadas são superiores a esse valor. Por isso, o FIES é de grande importância, pois ajuda milhares de pessoas a conseguirem ter uma formação superior que, hoje em dia, é algo básico para se concorrer ao mercado de trabalho.

Por Ana Paula Oliveira Coimbra


Saiba aqui mais detalhes sobre as vagas remanescentes do FIES 2017-2.

Os estudantes que estiverem interessados em entrar para a concorrência de vagas consideradas remanescentes do Fies, o Fundo de Financiamento Estudantil, que está com seu 2º PROCESSO Seletivo do ano de 2017, já podem buscar orientações no seu edital que já está disponível.

O edital teve sua publicação realizada no Diário Oficial da União na última terça-feira, dia 05 do mês de setembro.

O cronograma com todas as informações e procedimentos relacionados ao novo Processo Seletivo já está disponível.

Se você deseja entrar para a universidade e atende aos pré-requisitos do Programa de Financiamento Estudantil, não deixe o prazo de realização de inscrições passar. As inscrições têm início no próximo dia 18 do mês de setembro. Veja abaixo o prazo das inscrições que acontece de acordo com a situação do estudante.

– Dia 18 a 21 do mês de Setembro: Período para quem se inscreveu na 2ª edição de 2017 e que não possui nenhum curso de graduação e nenhum benefício recebido pelo Programa FIES.

– Dia 19 a 21 do mês de Setembro: Período para quem se inscreveu na 2ª edição de 2017 do FIES e que já havia participado do programa, estando atualmente já quitado com o FIES em seu financiamento anterior.

– Dia 20 e 21 do mês de setembro: Período para quem se inscreveu na 2ª edição de 2017 do FIES, que já possua graduação em curso universitário, cursado sem o benefício do financiamento.

– Dia 21 do mês de Setembro: Período para quem se inscreveu na 2ª edição de 2017 do FIES e que já tenha curso superior cursado com o financiamento, sendo que este já esteja totalmente quitado.

– Dia 22 a 25 do mês de Setembro: Período para quem é estudante e não possui formação de nível superior e que buscam o financiamento para a realização do curso, sem que estejam já matriculados.

– Dia 23 a 25 do mês de Setembro: Período para quem é estudante, que já tiveram um financiamento em curso anterior e que desejam o financiamento para a realização de curso em que não esteja matriculado.

– Dia 24 a 25 do mês de Setembro: Período para interessados que já possuam graduação, sem terem participado do programa e que desejam o financiamento para uma nova graduação em que não estejam matriculados.

– Dia 25 do mês de Setembro: Período para os interessados que já possuam graduação, que já estejam quites com o FIES e que desejam novo financiamento para a realização de curso em que não estejam matriculados.

– Dia 22 do mês de Setembro até 28 do mês de Dezembro: Período para quem ainda não possui curso superior, que nunca participaram do programa e desejam o financiamento para curso em que já esteja matriculado.

– Dia 23 do mês de Setembro até 28 do mês de Dezembro: Período para estudante que não possua curso de nível superior, que já quitaram seu financiamento e que desejam um novo financiamento para curso que já esteja matriculado.

– Dia 25 do mês de Setembro até 28 do mês de Dezembro: Período para quem já possui graduação, que tenham participado e já quitado seu financiamento e que desejam financiar novo curso em que esteja matriculado.

Sobre as Inscrições

Podem se inscrever no programa somente estudantes que possuam renda de família mensal de até três salários mínimos por pessoa. Que tenham realizado o Enem, com nota na redação maior que zero e nota na prova superior a 450 pontos.

Para se inscrever no Programa de Financiamento Estudantil e saber de mais informações acesse http://sisfiesportal.mec.gov.br/.

Não perca a oportunidade de entrar para a universidade e construir um futuro bem sucedido. Inscreva-se.

Sirlene Montes


Saiba aqui mais detalhes sobre as inscrições para bolsas remanescentes do Prouni 2017/2.

Se você perdeu o período de inscrições no Programa Universidade para Todos da última edição de 2017, o MEC abriu mais um período de inscrições, desta vez para as bolsas remanescentes da segunda edição do programa. As inscrições, que foram abertas na última segunda-feira, dia 31 do mês de julho, terminam no dia 25 do mês de agosto e podem ser realizadas somente via internet, por meio do endereço http://prouniremanescentes.mec.gov.br/. Não deixe para a última hora, faça a sua inscrição.

O MEC comunica que os estudantes que ainda não estejam frequentando cursos de graduação e que desejam realizar com ajuda do ProUni realizem suas inscrições no programa até o dia 25 de agosto. Todavia, para quem já está matriculado em curso de graduação, as inscrições podem ser realizadas até a data do dia 30 do mês de outubro.

De acordo com as informações do Ministério da Educação, neste ano de 2017 foram disponibilizadas o total de 147.492 vagas, sendo que desse montante 52% não foram preenchidas, o que corresponde a 77 mil bolsas que se tornaram remanescentes para o segundo semestre de 2017.

Se você ainda não conhece o ProUni (Programa Universidade para Todos),saiba que ele é um programa criado pelo Ministério da Educação no ano de 2014, com o objetivo principal de conceder bolsas de estudo em universidades que pertencem ao setor privado, podendo estas ser integrais ou parciais.

Quem pode se inscrever no Programa Universidade para Todos?

O programa é voltado para estudantes que não possuam nenhum diploma em curso de nível superior e que tenham realizado o Exame Nacional do Ensino Médio, na edição do ano de 2016. Sendo necessário que o candidato tenha obtido uma nota igual ou superior a 450 pontos no Enem, além de não ter zerado a Redação.

Outro quesito importante está relacionado a renda familiar do candidato. Segundo os critérios do programa, o candidato precisa possuir uma renda bruta familiar per capita de no máximo um salário e meio, considerando o salário mínimo brasileiro. Esse critério é válido para bolsas de 100% do valor do curso.

Já para bolsas de 50%, em que o aluno paga a metade, a renda familiar bruta per capita pode ser de até três salários mínimos mensais.

Além disso, o candidato precisa possuir ensino médio completo que tenha sido cursado em escolas da rede pública de ensino ou que o tenham cursado em escolas particulares na condição de bolsistas.

As bolsas do ProUni também são voltadas para pessoas com deficiências ou professores da rede pública de ensino, que estejam em exercício de suas profissões, que podem concorrer a bolsas em cursos de licenciatura como Normal Superior ou Pedagogia, não sendo necessário a comprovação de renda mensal.

Nesse sentido, os interessados em conseguir uma vaga em um curso universitário de Universidades Privadas (que estejam inscritas no Programa), em que possam se graduar com a ajuda de bolsas de estudos, sendo elas parciais ou totais, a recomendação é de que a inscrição não seja realizada na última hora, considerando o fato da possibilidade de uma lentidão ou travamento do sistema, em decorrência de muitos acessos.

Ainda não existem informações oficiais sobre a data em que o resultado será publicado. Tampouco o prazo para apresentação e documentação comprovatória de informações prestadas na inscrição. Contudo, após o encerramento das inscrições o MEC deve se manifestar através do site do Programa.

Se você é jovem e desenha construir uma carreira de sucesso em alguma profissão, não perca essa oportunidade.

O ProUni desde a sua criação já formou milhares de jovens em renomadas Universidades que oferecem formações de qualidade, possibilitando a esses novos profissionais um futuro com garantias de qualidade, contribuindo assim para o desenvolvimento profissional e pessoal de cada um, sem falar do desenvolvimento do país, que só tende a crescer com o aumento de profissionais graduados.

Sirlene Montes


Confira aqui a lista de aprovados no FIES 2017 para o 2º semestre.

Para os estudantes que se encontram na expectativa do resultado de mais uma edição do Programa de Financiamento Estudantil, o popular Fies, o resultado já foi divulgado. A lista com os nomes dos pré-selecionados está disponível desde a última segunda-feira, dia 31 do mês de julho e os inscritos cujos nomes estiverem constando nessa lista devem fazer a conclusão da inscrição no prazo que vai do dia 1º do mês de agosto até o dia 8 do mês de setembro, através do endereço http://sisfies.mec.gov.br/.

De acordo com informações do Ministério da Educação (MEC), nesta edição do segundo semestre do ano de 2017 do Fies, foram disponibilizados o total de 75 mil contratos para a promoção do financiamento de cursos superiores a serem realizados em instituições de ensino superior privadas.

No total, para o ano de 2017, o Programa de Financiamento Estudantil disponibilizou 225 mil vagas. Sendo que na primeira edição o número de contratos era de 150 mil. Contudo, esse total não chegou a ser preenchido, contabilizando 34 mil oportunidades que não foram preenchidas nesta primeira edição.

Para quem não conhece o Programa de Financiamento Estudantil, veja algumas características importantes:

– O Fies é um programa criado pelo Governo Federal que possibilita a estudantes de renda familiar baixa, realizarem cursos de graduação em universidades do setor privado, de modo que estes estudantes possam pagar o valor do curso após a sua graduação e ainda pagam de forma parcelada, onde as parceladas contam com juros de 6,5% ao ano. Sendo que após a sua graduação, ainda existe um período de 18 meses para que o financiamento comece a ser pago pelo inscrito no programa. O Governo Federal, por meio deste programa, realiza financiamentos de 50% a 100% das mensalidades.

– Podem se inscrever no programa pessoas que tenham realizado o Exame Nacional do Ensino Médio, o popular Enem, em uma das edições a partir do ano de 2010 e que tenham obtido no exame uma nota igual ou superior a 450 pontos, além de não terem zerado a Redação.

– Outro requisito é a renda familiar per capita do candidato, que não pode ultrapassar o total de três salários mínimos para cada membro da família.

– Dependendo do curso realizado o estudante precisa pagar a cada três meses uma taxa de R$ 150,00.

– É importante para a manutenção do contrato que o inscrito siga as regras, que podem ser conferidas no edital (disponível no site citado acima).

Para quem está em dúvidas sobre como foi realizada a classificação dos inscritos do Fies 2017/2, o MEC esclarece que foi considerada a média aritmética das notas obtidas no Enem, de acordo também com o curso pretendido.

Já para a lista de espera, segundo informações no edital, ela está prevista para ser feita a partir do dia 1º do mês de agosto, terminando no dia 3 do mês de setembro .É importante que o inscrito esteja atualizado junto ao site do programa para saber dessas e outras informações importantes.

Desse modo, se encerram o processo de inscrição e seleção para novos contratos neste ano de 2017. Já para o ano de 2018, o MEC, há pouco mais de um mês, anunciou algumas modificações no programa que passam a valer a partir do ano de 2018. Contudo, quem se inscreveu e foi selecionado neste ano de 2017, poderá realizar seu curso de acordo com o regulamento antigo.

Dentre as mudanças previstas para o Fies de 2018 estão incluídas uma modalidade de financiamento com juros zero e a disponibilidade de 300 mil contratos novos.

O Programa e Financiamento Estudantil é sem dúvidas muito importante para estudantes de todo o Brasil, pois possibilita aos jovens de baixa renda a realização de um curso universitário que com toda certeza muda a vida desses jovens e contribui para um país melhor.

Sirlene Montes


Saiba como funciona o Fundo de Financiamento Estudantil, o que é e quem tem direito.

No universo dos estudantes e universitários muito se ouve falar sobre o Fies. Se você já ouviu falar sobre esse financiamento não sabe ao certo, continue lendo este artigo e saiba esse importante programa do governo federal que têm possibilitado a formação universitária de milhares de brasileiros.

– O que é o Fies?

O Fies é o Fundo de Financiamento Estudantil, que é um importante programa criado pelo Ministério da Educação, o MEC e que se destina a beneficiar estudantes da rede privada de ensino superior, concedendo-lhes o financiamento dos custos do curso em que se encontram matriculados.

– Como funciona o Fundo de Financiamento Estudantil?

O Financiamento permite que os estudantes que não possuem condições de pagar as mensalidades referentes aos cursos superiores em que estejam matriculados, continuem frequentando a faculdade e somente após a graduação é que eles vão pagar o curso através de um financiamento, sendo submetidos à taxas de juros determinadas pelo governo Federal. Dependendo do curso, os alunos precisam a cada três meses pagar uma taxa também. Além disso, o programa impõe regras a seus inscritos e estas devem ser seguidas para que o contrato não seja cancelado.

– Quais são as regras para o Fies?

Pois bem, as regras a partir do ano que vem (2018) serão modificadas. Até esta semana em que as inscrições para o programa estão abertas, as regras válidas ainda serão as antigas. Veja algumas delas:

– A taxa de juros anula é de 6,5%;

– A cada período de três meses o estudante precisa pagar uma taxa de até R$ 150,00;

– A renda familiar bruta per capita deve ser de até três salários mínimos;

– Ter realizado o Exame Nacional do Ensino Médio em qualquer edição a partir do ano de 2010;

– Ter alcançado uma nota mínima de 450 pontos no ENEM, além de não ter zerado a Redação;

– Possuir matrícula em instituição de Nível Superior que atenda as exigências do MEC;

Seguindo as regras, o estudante após a sua formação ainda terá o prazo de 18 meses para começar a pagar as parcelas de seu financiamento sendo que o valor destas parcelas não deve ultrapassar o valor de R$173,00.

Para mais informações acesse http://sisfiesportal.mec.gov.br/?pagina=faq.

Por Sirlene Montes


Fies está com as inscrições abertas para o preenchimento de 75 vagas em cursos de nível superior em universidades privadas.

Para os estudantes que se encontravam na expectativa da abertura de prazo para inscrições no Fies, as notícias que chegam são favoráveis. É que o Ministério da Educação e Cultura já abriu as inscrições do programa para o segundo semestre deste ano de 2017. Os interessados podem se inscrever no Programa de Financiamento Estudantil até a próxima sexta-feira, dia 28 desse mês de julho.

Para fazer a inscrição os estudantes devem acessar o site oficial o programa do governo federal no endereço: http://fiesselecao.mec.gov.br.

De acordo com informações do MEC, em relação às inscrições do segundo semestre do Fundo de Financiamento Estudantil, serão disponibilizadas o equivalente a 75 mil oportunidades em cursos de nível superior em universidades privadas de todo o país.

Os estudantes que se inscreverem no programa podem filtrar as oportunidades por cursos, instituições e cidades, por meio da guia de acesso 'consultar vagas', disponível no endereço eletrônico: http://fiesselecaoaluno.mec.gov.br/consulta/curso.

Como foi anunciado há algum tempo atrás, o programa a partir do ano que vem (2018) terá um novo regulamento, com novas regras. Desse modo, este último semestre ainda considera o regulamento antigo.

Podem se inscrever no programa estudantes que possuem renda familiar per capita bruta que seja superior a três salários mínimos brasileiros. Além do mais, o estudante precisa ter realizado o Exame Nacional do Ensino Médio, a partir do ano de 2010, e que tenham tirado nota de no mínimo 450 pontos na prova e que não tenha zerado a redação.

Uma regra não pode ser desprezada pelos beneficiados é a questão da inadimplência, pois os inadimplentes do programa terão o benefício cancelado. De igual forma, estudantes que já estejam contando com o financiamento para outro curso, também não terão o financiamento concedido.

Nesse sentido, o cronograma para o segundo semestre ficou da seguinte forma:

– As inscrições têm início no dia 25 do mês de julho, esta terça-feira;

– Dia 28 do mês de julho, sexta-feira, as inscrições se encerram;

– Dia 31 do mês de julho o resultado será divulgado.

Dentre as regras que ainda estão valendo estão:

– Renda familiar: de até três salários mínimos per capita;

– Contrato: único;

– Tempo de carência: 18 meses após o fim do curso;

– Limite da mensalidade: até 5 mil reais.

Por Sirlene Montes


Financiamento estudantil terá três modalidades. Para 2018 deverão ser ofertados mais de 300 mil financiamentos.

Atenção estudantes que estão inscritos ou que pretendem se inscrever no Fies, que é o Fundo de Investimento Estudantil. O Ministério da Educação acaba de anunciar novidades do programa do Governo Federal.

O anúncio foi realizado nesta última quinta-feira, dia 06 do mês de julho, quando Mendonça Filho, ministro da Educação, fez um pronunciamento em que apresenta um novo Fies. De acordo com o Ministro, o financiamento estudantil contará com três modalidades. Além disso, para o ano de 2018 serão realizados mais 300 mil contratos, oportunizando mais estudantes a se ingressarem nas Universidades de todo o país.

Falando de 2017, o Ministro afirmou que ainda devem ser disponibilizadas neste segundo semestre mais 75 mil vagas no Fies. O que somam 225mil contratos neste ano.

Mendonça Filho também anunciou que em 2018 já estão garantidas 100 mil vagas, exclusivas para estudantes com renda menor que três salários mínimos atuais, em que não haverá a cobrança de juros. Ou seja, com juro zero.

De acordo com o novo Fies, a modalidade 1 irá disponibilizar o total de 100 mil vagas ao ano, com juro zero e que o estudante poderá pagar como máximo, 10% da sua renda familiar mensal.

Poderão entrar para esta modalidade aqueles alunos que obtiverem nota mínima de 450 pontos nas provas objetivas e que não tenham zerado a redação do Enem.

Já as Universidades que aderirem ao programa ficarão responsáveis pelo pagamento das taxas bancárias referentes ao empréstimo. Dessa forma, a previsão é que sejam economizados cerca de 300 milhões para a União.

Nesse sentido, com o que for economizado o governo pretende criar um fundo de garantia para as universidades que fazem parte do programa, para que os riscos das operações sejam mitigados.

Já a modalidade 2 se refere aos fundos constitucionais regionais de recursos, que no ano de 2018 vão contar com o total de 150 mil vagas para o Nordeste, Norte e Centro-oeste, com juros de 3% por ano, além da correção monetária.

Por sua vez, a modalidade 3 é que o Fies poderá contar com os recursos do BNDES, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, em que serão disponibilizadas 60 mil vagas voltadas para alunos com renda per capita de no máximo cinco salários mínimos.

Sirlene Montes


MEC anuncia prorrogação do prazo para renovação do FIES 2017.

O Ministério da Educação (MEC) prorrogou o prazo para a renovação dos contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) até dia 31 de maio. Portanto, os estudantes terão mais um mês para renovar o benefício para o primeiro semestre deste ano. A decisão foi publicada no último dia (28), em portaria do Diário Oficial da União (DOU).

Segundo o Ministério, a expectativa é que 1,3 milhão de contratos serão renovados. A renovação é realizada pelo site: http://sisfiesportal.mec.gov.br/.

O aditamento começou em 16 de janeiro de 2017 e segue até final de maio.

Pré-requisitos

Estudante de curso superior matriculado em instituições privadas, com renda familiar per capita de até 2,5 salários mínimos. É exigido ainda participação no Enem a partir da edição de 2010, sendo que é preciso ter obtido nota superior a 450 pontos e não ter zerado a Redação, além se enquadrar em outras normas do Fies.

Como cadastrar

O estudante deve acessar o Sistema de Seleção do FIES (FIES Seleção), informar dados pessoais e cadastrar um email e senha para acesso ao site. Além de informar também o curso e a instituição de ensino. E seguida, mais três etapas: inscrição no SisFies, Validação das Informações e Contratação do Financiamento. Mais detalhes no portal do MEC, no menu "Como se inscrever".

Novas Regras do Fies

Desde o segundo semestre de 2015, as regras do Fies mudaram. Somente podem participar do Fies candidatos que não tenha formação superior. Além disso é preciso ter realizado a prova do Enem a partir de 2010 e ter obtido no mínimo 450 pontos e não ter zerado a redação. A taxa de juros sofreu reajuste e passou a 6,5% ao ano, para todos os cursos de graduação.

Prioridades

O governo decidiu dar prioridade na inscrição do Fies a algumas áreas, são elas: Engenharia, Licenciaturas/Pedagogia/ Normal Superior (Formação de professores) e área da saúde.

E ainda, estudantes de três regiões do Brasil terão prioridade para se inscreverem no Fies, dos estados: Norte, Nordeste e Centro Oeste (exceto Distrito Federal).

No portal do MEC os interessados têm acesso a informações completas do Fies, como por exemplo, o passo a passo para inscrição, perguntas frequentes, simulação de financiamento, tipos de fiador, abatimento, renegociação e outros.

Daniella Dutra


MEC divulgou o resultado oficial da seleção dos candidatos aptos a receber o FIES.

O MEC já divulgou nessa segunda-feira, dia 13, o resultado oficial da seleção dos candidatos aptos a receber o benefício dos empréstimos para financiamento estudantil para graduação em universidades privadas – FIES.

O resultado está publicado no site oficial do MEC, podendo ser consultado pelo link http://fiesselecao.mec.gov.br. Segundo fontes, cerca de cento e cinquenta mil vagas foram abertas.

Os aprovados têm de correr, pois precisam concluir suas inscrições no site do SisFies que se iniciam no dia 14 de fevereiro indo até o dia 20 do mesmo mês.

A classificação levou em conta as notas do ENEM, Exame Nacional do Ensino Médio, levando como uma das prioridades os alunos que não tenham tido acesso ou concluído o ensino superior.

Ainda que não convocado, existirá uma lista de espera para os candidatos que não efetuarem suas inscrições no tempo estipulado pelo MEC, permitindo que os alunos desse mesma lista tenham oportunidade de participar do processo. Os resultados devem ser acompanhados pelo site do FIES entre os dias de 14 de fevereiro a 3 de março.

Com a contratação do FIES, o aluno deve se responsabilizar pela validação das informações em conjunto com a instituição de ensino que obteve aprovação no prazo corrido de até dez dias.

Ocorrendo a validação, o estudante tem mais dez dias para comparecer a um agente responsável pelo setor financeiro FIES.

Importante: Com a apresentação de documentos ou informações dúbias e que contenham inveracidade, ocorrerá a reprovação do aluno.

Uma nova medida também em relação à nova estruturação do FIES é sobre o teto das mensalidades. Existe um limite de financiamento que cobrirá mensalidades de até no máximo cinco mil reais.

O FIES é uma iniciativa criada pelo governo, no ano de 1999, como uma forma de substituir o antigo Programa de Crédito Educativo, também conhecido como PCE/CREDUC. O FIES possibilita o financiamento de cursos de graduação a pessoas que não tem a possibilidade de arcar com os custos de estudo. Dentre diversas modalidades, a mais procurada é a de financiamento de 100% do curso, onde o estudante paga o seu curso após a conclusão de sua formação, com um ano e meio de carência, em parcelas menores e com o dobro de duração.

Por Yamí de Araújo Couto


FNDE define data para o início do prazo de renovação dos contratos do FIES para 2017.

Se você é estudante universitário e faz parte do Programa de Financiamento Estudantil, o Fies, fique atento, pois a partir de segunda-feira, dia 16 de janeiro, será aberto o sistema do Fies para que os alunos já participantes façam a renovação de seus dados e assim garantir mais um ano de estudos financiados.

A informação de validação de dados no Fies foi anunciada na tarde da última segunda-feira, dia 09 de janeira, pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, o FNDE.

De acordo com o anúncio do FNDE, aqueles estudantes que já possuem contratos em atividade com o Fundo de Financiamento devem iniciar o seu processo de validação de dados no sistema do programa, para que assim os contratos já existentes sejam renovados e esses alunos possam continuar a estudar por mais um ano, fazendo parte do programa de financiamento.

A renovação desses dados é um passo importantíssimo para os alunos que já estão dentro do programa, por isso, em hipótese alguma o estudante deve deixar de validar seus dados no portal do Fies.

Em casos em que o estudante universitário que tem os estudos garantidos pelo Fies não faz essa validação de dados, ele pode ter o seu contrato com a instituição de ensino superior cancelado pelo Fies, perdendo essa oportunidade.

A FIES disponibiliza um portal chamado SisFies, onde os estudantes podem acessar e renovar o seu cadastro.

Essa validação de dados, que deve ter início na próxima segunda, é referente ao segundo semestre desse ano de 2017, já que a validação de dados para o primeiro semestre já aconteceu ano passado.

Nesse sentido, o portal SisFies ficará aberto para acesso até o dia 30 do mês de abril.

A abertura do portal para os estudantes acontece uma semana depois da abertura para as instituições de ensino superior também renovarem seus contratos inicialmente.

O Fies é um programa que foi criado pelo Ministério da Educação, voltado para o financiamento de cursos de nível superior para jovens que estejam matriculados em instituições privadas. Desde que foi criado, o programa já formou milhares de alunos que não possuíam condições de pagar seu curso e após formados e inseridos no mercado de trabalho, conquistaram essa condição.

Sirlene Montes


Os estudantes interessados em aproveitar alguma das vagas remanescentes precisam efetuar suas respectivas candidaturas via internet.

Nesta segunda-feira, dia 22/08, foi aberto o período de recebimento das inscrições para os interessados nas vagas remanescentes da segunda edição do Financiamento Estudantil, o Fies. Apesar do fato de que as inscrições já se encontram em aberto é importante lembrar aos candidatos que quiserem participar que o prazo final das mesmas está relacionado ao grupo no qual o mesmo esteja enquadrado.

Como se inscrever:

Os estudantes interessados em aproveitar alguma das vagas remanescentes precisam efetuar suas respectivas candidaturas via internet. Para este fim foi disponibilizado o endereço eletrônico http://sisfiesportal.mec.gov.br. É extremamente importante que após a conclusão das inscrições os estudantes façam a validação de seus dados junto a Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento pertencente a instituição de nível superior (onde o mesmo foi selecionado). Por fim, ainda é necessário fazer a formalização do contrato. Essa etapa pode ser realizada em qualquer agência bancária da Caixa Econômica ou do Banco do Brasil.

Novidades:

Esta edição do Fies conta com uma novidade para os estudantes: A renda bruta mensal foi ampliada. Anteriormente a renda per capita era de 2,5 salários mínimos por pessoa e agora passa a ser de 3 salários mínimos. Isso quer dizer que poderão participar do programa aqueles com a renda de até R$2.640.

Outro detalhe que é interessante de ser destacado é o fato de que os candidatos que ainda não terminaram o ensino superior, mas que conseguiram uma média superior a 450 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio e nota superior a zero (contando as edições que aconteceram a partir de 2010) também poderão se inscrever. O critério da renda também se aplica a essa categoria de candidatos.

Já o Ministério da Educação divulgou que por enquanto ainda não existem contratos que estejam sendo avaliados. E por isso mesmo não é possível informar com exatidão o número de vagas que irão ser colocadas novamente à disposição dos candidatos. Na 2° edição do Financiamento Estudantil deste ano foi ofertado pelo MEC um total de 75 mil vagas.

De acordo com a categoria em que o estudante esteja encaixado ele poderá se inscrever até o final do mês de agosto, setembro ou até dezembro.

De qualquer maneira é bom ficar atento a esses pontos. Todas as informações do calendário poderão ser conferidas no link das inscrições.

Por Denisson Soares


O MEC informou que vai oferecer cerca de 75 mil vagas no Fies e as inscrições começarão a ser aceitas no dia 24 de junho.

Nesse segundo semestre de 2016, o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), programa administrado pelo Ministério da Educação (MEC), relata que vai oferecer cerca de 75 mil vagas, e as inscrições devem começar na sexta-feira, dia 24 de junho de 2016.

Os interessados terão até o dia 29 de junho para se cadastrar e o resultado vai ser divulgado dia 30 do mesmo mês.

Quem for pré-selecionado deverá fazer a entrega dos documentos a partir do dia 1º de julho, porém, o Mendonça Filho destaca que os moradores do Rio de Janeiro terão datas diferenciadas devido aos jogos olímpicos que vão acontecer na cidade.

No primeiro semestre de 2016 foram oferecidas cerca de 147 mil vagas, de acordo com os dados que foram repassados pelo ministro Mendonça Filho. Nesse ano houve aumento do número de vagas comparado a 2015.

Isso aconteceu pelo fato devido a recuperação de cerca de 4,7 bilhões que tinham sido tirados por causa da déficit do país (despesas maiores do que receitas). No ano de 2015 tinham sido oferecidas 278 mil vagas, porém, em 2014 o número foi bem superior, sendo oferecidas cerca de 732 vagas.

O ministro ainda disse que a educação é prioridade do Brasil, para um bom desenvolvimento futuro, e tudo será feito para que programas como esse seja sempre melhorado.

Como fazer a Inscrição no FIES 2º/2016?

Saiba que todos os alunos que desejam fazer a inscrição para conseguir financiar o curso que já está matriculado de nível superior, precisam ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio, mais conhecido por Enem, a partir do ano de 2010, e ter tirado nota superior a 450 pontos e não ter zerado na redação.

Haverá a primeira chamada, segunda chamada e inscrição para lista de espera.

Para conseguir o financiamento é necessário ter renda familiar de até 3 salários mínimos. Antes, a renda familiar exigida era de 2,5 salários mínimos, porém, essa regra mudou agora no meio do ano. O principal objetivo dessa alteração é tentar beneficiar mais alunos que de sejam concluir o ensino superior.

Para realizar sua inscrição acesse o site sisfiesportal.mec.gov.br, no período que informamos. Em caso de dúvidas, indicamos que entre em contato com a central de atendimento pelo telefone 0800 61 61 61.

Por Yasmin Fernandes Robles


Os candidatos pré-selecionados podem realizar as inscrições no Fies até o dia 23 de agosto.

O MEC, Ministério da Educação, divulgou no dia 12 a lista dos candidatos que foram pré-selecionados no Fies, Fundo de Financiamento Estudantil. A consulta pode ser realizada através do site oficial do programa.

A princípio, a previsão era que o resultado fosse divulgado no dia 10, porém uma liminar da 15ª Vara Federal da Seção Judiciária do Distrito Federal fez com que a divulgação fosse suspensa. O Ministério da Educação só pode divulgar os resultados depois que a Justiça Federal suspendesse a liminar e com isso foi possível dar continuidade a seleção de estudantes. A liminar foi concedida favorecendo a Anima Educação, pois a instituição questionou a quantidade e a distribuição de vagas, assim o prazo foi suspenso. Prontamente o MEC prestou os esclarecimentos necessários e a liminar foi suspensa.

Com esse atraso, o cronograma do Fies foi prorrogado em um dia. Os candidatos que foram pré-selecionados devem acessar os Sisfies para que a inscrição seja concluída e a contratação do financiamento seja efetivada. O prazo para realizar esse procedimento é do dia 14 até o dia 23 de agosto.

O programa oferecerá um total de 61,5 mil vagas. O Fies permite que os estudantes consigam financiar os cursos de graduação e instituições particulares de ensino superior. O aluno começa a pagar o financiamento em no máximo três anos depois de ter concluído o curso.

De acordo com a renda familiar, os estudantes pagam uma porcentagem da mensalidade mensalmente, além disso, todo aluno beneficiado pelo Fies conta com 5% do valor normal da mensalidade.

Nessa edição do programa de financiamento que as novas regras entraram em vigor. Com essas regras, o número maior de vagas será para as regiões Nordeste, Norte e Centro-Oeste, com exceção de Brasília. Os cursos de formação de professores, saúde e engenharia têm prioridade. Os cursos com nota de avaliação do MEC entre 4 e 5 também têm preferência.

Por Jéssica Posenato


Foram liberados R$ 9,8 bilhões para o MEC e deste valor, R$ 5,178 bilhões serão destinados ao Fies. Interessados podem fazer a inscrição para o financiamento estudantil até o dia 6 de agosto.

Uma boa notícia para aqueles que têm interesse em fazer parte do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) é o fato do Governo ter liberado o valor de R$ 5,178 bilhões para esse programa, conforme dados divulgados na última sexta-feira, dia 31/07, através do Diário Oficial da União.

Para ter uma ideia de como isso é importante tanto a presidente Dilma Rousseff quanto o próprio ministro Nelson Barbosa (responsável pelo Planejamento), informaram que foi liberado o valor de exatamente R$ 9,8 bilhões direto para o Ministério da Educação (MEC) e que desse montante os mais de R$ 5 bilhões serão enviados diretamente para suprir as necessidades do Fies.

A quantidade estipulada para o Fies está dividida da seguinte forma:

  • A Concessão de Contratos do Programa vai contar com R$ 4,2 bilhões;
  • A Administração do Programa já vai dispor do valor de R$ 578 milhões;
  • E por último temos a Integralização de cotas voltadas para o Fundo de Garantia de Operações de Crédito Educativo (FGEDUC) que vai receber R$ 400 milhões.

Outra boa notícia, além de todas essas informações, é que esse crédito é considerado como extraordinário, ou seja, ele é um valor que está fora do que havia sido estipulado pelo Governo Federal para atender a demanda dos serviços da área da Educação. Temos ainda dados que a quantia de R$ 35,8 milhões está destinada direto para atender os cursos de pós-graduação e também outros de educação superior, que no final vão ajudar vários estudantes espalhados por todo o território brasileiro a terem uma formação de qualidade.

Do valor total que o Governo Federal concedeu para o MEC, R$ 4,6 bilhões serão oferecidos para a subvenção econômica em Operações de Financiamento, ou seja, vai atender o Programa de Sustentação do Investimento e também o Programa Emergencial de Reconstrução de Municípios Afetados por Desastres Naturais.

Agora que sabe a respeito das informações sobre o destino de todo esse montante, fique atento para o período que será realizado as inscrições no site fiesselecao.mec.gov.br, que segundo informações do próprio Diário Oficial da União começaram no dia 03/08 e terminam já no dia 06 do mesmo mês, ou seja, se você tem o interesse em conseguir estudar através de um financiamento estudantil, não perca mais tempo e fique atento às informações do site, pois é bem provável que a demanda para se inscrever seja enorme.

Por Fernanda de Godoi


Prazo foi prorrogado até o dia 29 de maio para a renovação dos contratos do FIES.

O Ministério da Educação e Cultura – MEC – anunciou na última quinta-feira (23), as prorrogações para a renovação de contratos do FIES. O prazo, que era até 30 de abril, foi prorrogado até o dia 29 de maio.

É importante lembrar que esse novo prazo é para os alunos que já têm o financiamento pelo  FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) e que precisam apenas renovar, para as novas adesões, o prazo continua sendo 30 de abril. A decisão, segundo m MEC, foi tomada em conjunto com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE, e que essa ação é para que os alunos que ainda tentam aditar seus contratos no sistema, tenham mais segurança e mais tranquilidade.

De acordo com o último balanço, anterior a 23 de abril, de 1,9 milhão de contratos que precisavam ser renovados, apenas 1,6 milhão havia sido aditado até então – faltava ainda a renovação de 296 mil contratos. De acordo com o ministro da Educação, Renato Janine, estudantes relataram dificuldades em acessar o sistema, mas que a pasta trabalhava para garantir o funcionamento do sistema, para que todos consigam aditar suas renovações.

As mudanças foram publicadas no Diário Oficial da União, na segunda-feira (27), quando o novo prazo passou a valer. Além da renovação semestral dos contratos de financiamento, a prorrogação também contempla os casos de transferência integral de curso, de instituição de ensino ou de solicitação para dilatação do prazo de financiamento (tudo relacionado ao primeiro semestre de 2015). É também válido para o aditamento de suspensão temporária, referente ao período do segundo semestre de 2013 e ao primeiro e segundo semestres do ano de 2014.

Onde fazer os aditamentos:

Devem ser feitos pelo SisFies, que é o Sistema Informatizado do Fies, que se encontra disponível nos seguintes endereços: www.mec.gov.br e www.fnde.gov.br, os sites do Ministério da Educação e do Fundo de Desenvolvimento da Educação, respectivamente.

Por Elia Macedo


Muitos alunos estão aguardando com muita ansiedade a abertura do Sistema Informatizado do Fies (SisFies), que é o Financiamento Estudantil que oferece as menores taxas de juros no Brasil.

O sistema ficou fora do ar após o Ministério da Educação  fazer a divulgação da criação de novas regras para fazer a contratação desse benefício. Com as novas alterações que foram realizadas, só poderão se inscrever no Fies as pessoas que fizerem o Enem e tiveram a nota igual ou superior a 450 pontos e nota acima de zero na redação.

De acordo com o MEC, os interessados em usar o Fies nesse primeiro semestre de 2015 poderão se inscrever a partir do dia 23 de fevereiro de 2015, segunda-feira, dia em que o sistema vai voltar funcionar.

O SisFies vai ficar disponível até o dia 30 de abril, e somente após essa data vai ser necessário estar dentro das novas regras conforme descrevemos acima. Essas informações foram também divulgadas no Diário Oficial.

Caso tenha interesse em se cadastrar no Fies acesse o site sisfiesportal.mec.gov.br. Faça isso durante o período mencionado, lembrando que somente os alunos que já estão matriculados poderão fazer o preenchimento do formulário de interesse.

Após fazer o cadastro no site o aluno terá o prazo de até dez dias para fazer a validação das informações, sendo preciso comparecer em uma agência bancária com todos os documentos para a contratação do benefício. Os bancos que oferecem essa parceria são: Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil.

Existe a estimativa que cerca de 500 mil pessoas estão interessadas em fazer a contratação do Fies nesse começo de 2015, e caso tenha interesse em conhecer mais sobre o programa acesse o site indicado acima.

Com o Fies é possível financiar de 50% a 100% da mensalidade, sendo isso de acordo com a necessidade de cada aluno. Caso escolha financiar 50% da mensalidade, a outra parte vai ficar por conta do aluno.

Por Yasmin Fernandes Robles





CONTINUE NAVEGANDO: