A profissão de Dentista tem destaque desde a Grécia antiga onde há relatos históricos de pessoas com dores de dentes e o responsável para sanar essas dores existentes eram os chamados barbeiros. Com o passar das décadas essa profissão esteve muito ligada com grande profundidade à medicina, e apenas no século XVIII, é que essas duas profissões foram diferenciadas e podendo a Odontologia aprofunda-se nos estudos e especializações e surgindo faculdades para os interessados nessa área.

O curso tem duração de 5 anos, contando que nos últimos períodos é realizado o estágio obrigatório com o monitoramento dos professores responsáveis para a execução dos procedimentos. A maioria dos estudantes de Odontologia descobrem a área que querem seguir a partir do estágio proporcionando na própria faculdade onde o aluno tem de fato o contato com a prática que o deixa preparado para situações encontradas depois do término do curso.

Aquela velha ideia que dentista é o que apenas arranca os dentes é de fato ultrapassada, podendo hoje em dia se especializar nas mais variadas áreas como é o caso restauração de dentes, a parte de próteses, implantes dentários, endodontia, etc. Essas especializações somente trazem benefícios para os pacientes, que terão tratamentos menos dolorosos, mais rápidos, e com melhores resultados. A maioria dos formados nas áreas atua em clínicas particulares ou em Prefeituras onde esse serviço é gratuito disponibilizando Às pessoas que não tenham condições do tratamento a realizarem de forma eficiente.

A partir do demonstrado é natural que passemos a perceber que trata-se de um linda profissão, pois não basta somente a preocupação em reparar um dente, ou arrancar, e sim cuidar de tudo que engloba a face, trazendo para as pessoas que procuram esses profissionais uma maior segurança e autoestima para encarar a vida sobre uma nova ótica. Ao torna-se um profissional dessa área não deve ter em mente somente a finalidade de execução do bom serviço, mas também a delicadeza de perceber que terá uma participação fundamental na mudança de vida da pessoa que receberá o tratamento.

Por Luciana Viturino


É muito comum nos dias de hoje vermos pessoas que se formam e posteriormente não se identificam com a profissão ou que não conseguem uma oportunidade na área e terminam por ter que trabalhar em outra área e esquecer o que aprendeu durante anos de faculdade, ou até mesmo por que não gostaram do curso. Se você se encontra neste caso continue lendo e veja o que fazer quando isso acontece.

A primeira coisa que você precisa ter em mente é que a idade pesa na hora de uma seleção e muitas cidades brasileiras já não contratam pessoas que possuem determinadas idades. A meu ver isso é um grande engano, pois é possível ter um funcionário altamente capaz com idade mais avançada e um funcionário jovem com pouca experiência e vice versa. Porém, o que eu tenho a dizer a você que não se identificou com o curso e está com uma idade avançada é que procure sim fazer outro curso. Contudo, tenha em mente que você precisa de duas coisas: algo que lhe dê prazer e algo que lhe dê retorno financeiro.

Claro que se você conseguir encontrar isso na mesma profissão será ótimo, mas se isso não acontecer procure outra coisa para trabalhar e ir fazendo outro curso para não ficar o resto da vida frustrado.

Nós sabemos o quando é péssimo trabalhar naquilo que não gostamos. Ainda que tenhamos de procurar uma profissão que nos dê um retorno financeiro para sobreviver precisamos verificar se possuímos um mínimo de afinidade com o que estamos fazendo. Lembre-se também que o mercado de trabalho está cada vez mais acirrado e está muito comum encontrarmos pessoas com nível superior. Mas, o importante aqui é não deixar de se atualizar com o que há de novo. Eu sei que a tecnologia tem avançado de forma extraordinária e muitas vezes acompanhar tudo isso não é tão fácil quanto parece, mas tente fazer a sua parte e o resultado virá. 

Por Luciana Viturino


Quando somos crianças uma pergunta frequente é o que seremos quando crescer, e muitas vezes as respostas são óbvias, quando crescemos analisamos alguns fatores antes de escolher a área que vamos atuar, e ser um Juiz de Direto muitas vezes entra na lista de possibilidades de quem se simpatiza com a área da justiça.

Mas quem são os Juízes? São agentes concursados do poder da Justiça e carregam consigo a responsabilidade de julgar diversas demandas que geralmente são impostas por interesses e conflitos entre pessoas. É importante para o juiz, velar por uma solução rápida em todos os processos, e também prevenir e reprimir todo e qualquer ato que atente à dignidade da justiça e das pessoas. Antes de entrar na área, é preciso ter o conhecimento de algumas qualidades básicas que um juiz tem que ter, como o gosto pela leitura, uma boa memória, autoconfiança, autocontrole, capacidade de análise, comunicação, síntese, equilíbrio, sensibilidade, coragem, isenção.

Se você se identificou com todas ou a maioria desses adjetivos é um bom indicativo que você pode entrar nessa carreira.

Para se tornar um Juiz é preciso primeiramente ter o diploma de bacharel em Direito e depois prestar o concurso de ingresso na magistratura para juiz.

O concurso cobra um conhecimento aprofundado das matérias judiciais para a realização de provas escritas e orais. Para concorrer ao cargo é preciso ter um prazo mínimo de três anos atuando em alguma atividade jurídica. As atividades dos Juízes no dia a dia são variadas, examinando os autos de processos, proferindo despachos indicando as exigências que tem que ser cumpridas antes de qualquer julgamento, julgando processos, sentenciando nos julgamentos.

Toda a função de Juízes é dividida de acordo com o tema do Direito em questão, por exemplo: a Justiça comum Federal é composta pelos Juízes Federais e Desembargadores do Tribunal Regional Federal; a Justiça comum Estadual é composta pelos Juízes Estaduais e Desembargadores do Tribunal de Justiça; a Justiça do Trabalho é composta por Juízes do Trabalho e a Justiça Eleitoral é composta pelas juntas eleitorais e pelo Tribunal Regional Eleitoral. 

Por Paulo Victor Bragança





CONTINUE NAVEGANDO: