A Unicamp oferta 645 vagas por meio de ingresso via Enem.

O tempo de vestibular chegou e muitos estudantes terão chance de ganhar vantagem na concorrência, neste ano, por meio do Enem.

Trata-se do processo seletivo promovido pela Unicamp, que deu início nesta última segunda-feira, dia 15 de outubro de 2018, o período oficial de inscrições destinadas à concorrência de vagas no vestibular de 2019. O método adotado neste vestibular é o seguinte:

Todos os estudantes, neste caso, poderão recorrer à nota obtida por meio do Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem, na edição deste mesmo ano ou no do ano de 2017, no sentido de poder conquistar o ingresso nos cursos de graduação desta universidade.

Esta é a nova modalidade adotada entre os formatos mais recentes de vestibular, o qual está sendo utilizado pela Unicamp com o objetivo preciso de elevar muitos estudantes à inclusão social.

Conforme as informações divulgadas pela própria comissão organizadora deste novo processo seletivo, a Comvest, para este caso estão sendo reservadas em torno de 645 vagas, o que equivale a mais ou menos 20% do total das 3.340 oportunidades que serão distribuídas entre 69 cursos.

O cadastro de inscrição deverá ser realizado por meio do próprio site oficial da universidade estadual, cujo prazo se estenderá até as 17 horas do dia 14 do mês de novembro de 2018. O pagamento da taxa será de 30 reais e, no caso dos estudantes que tenham o objetivo de tentar o ingresso exclusivamente por meio da nota do Enem, o mesmo deverá ser realizado até o dia 21 de novembro de 2018. Os estudantes que já cadastraram suas inscrições para este vestibular de 2019 (o processo de seleção tradicional) têm o dever de pagar 15 reais; e os candidatos com direito à isenção serão mantidos como os beneficiários nesta mesma modalidade.

De acordo com o que foi anunciado pela Unicamp, este critério de distribuição de vagas reservadas se dará da seguinte maneira:

Serão 50% em cada curso dentro do segmento EP, ou escola pública;

Serão 25% em cada curso dentro do segmento PP, ou autodeclarados pretos e pardos (cotas para estudantes afrodescendentes);

Serão 25% em cada curso dentro do segmento EP+PPI, ou seja, da escola pública junto aos estudantes autodeclarados negros e pardos.

Sobre o formato que está mantido as informações são as seguintes:

Todos os modelos de provas planejados para a edição de 2019 deste vestibular serão equivalentes aos da edição ministrada anteriormente.

Na 1ª fase será distribuído um caderno contendo 90 questões em múltipla escolha, versando sobre o seguinte conteúdo programático: em língua portuguesa e nas literaturas de língua portuguesa; em matemática; em história; em geografia; em filosofia; em sociologia; em física; em química; em biologia; em inglês e mais algumas matérias interdisciplinares. O tempo máximo para resolução da prova será de cinco horas.

Todas as provas ministradas na segunda etapa estão programadas para o mês de janeiro, sendo que cada caderno deverá ser resolvido em um tempo máximo de quatro horas.

Deste modo, segue o itinerário:

Em 13/01: prova de Redação e a prova em cima da matéria de língua portuguesa e nas literaturas de língua portuguesa;

Em 14/01: prova de Matemática, de geografia e de história;

Em 15/01: prova de Física, de ciências biológicas e de química.

O universidade Unicamp soltou uma notícia confirmando a homologação de mais 610 inscrições destinadas ao chamado “vestibular indígena”, apesar de que, uma parte dos candidatos desta classe ainda estejam em fase de ajustes em sua documentação.

Para o tradicional vestibular, esta instituição já contabilizou um número 76,3 mil cadastros para a concorrência de 2.589 vagas. Uma pesquisa está indicando grande alta na concorrência por cadeiras nas universidades.

Por Paulo Henrique dos Santos


A Unicamp realiza o seu 1º Vestibular Indígena oferecendo 72 vagas em 27 cursos de graduação.

A partir do dia 15 de Agosto (quarta-feira) a UNICAMP abre inscrição para o seu primeiro vestibular indígena em sua história. A expectativa é grande, no total a instituição espera ter, ao menos, 800 interessados disputando 72 vagas no total com 27 diferentes graduações a disposição de cada candidato.

A investida da Universidade tem o claro intuito de promover a inclusão social, a UNICAMP projeta uma despesa extra de R$ 300 mil somando todo investimento em infraestrutura e todo este esforço é justificado com o intuito da universidade propiciar o acesso a formação em grau superior para comunidades carentes como as etnias indígenas.

Boa parte deste investimento adicional se deve ao aumento da taxa de inscrição do Vestibular 2019, passando dos antigos R$ 165 para os atuais R$ 170, com este reforço em caixa a Universidade ganhará fôlego para projetos na formação de docentes (professores), infraestrutura na administração e várias iniciativas em novos estudantes em seu escopo de alunos, como esta.

Como se inscrever

O aluno deverá acessar o link: https://www.comvest.unicamp.br e preencher o formulário online respeitando todos os pré-requisitos necessários, entre eles a comprovação de pertencer a alguma etnia indígena em território nacional.

Prazos e Datas

As inscrições serão recebidas até o dia 14 de Setembro, o exame (vestibular) será aplicado em uma única etapa no dia 02 de Dezembro em diferentes locais do Brasil, serão eles:

  • Cidade de Campinas, no Estado de São Paulo;
  • Cidade de Dourados, no estado de Mato Grosso do Sul;
  • Cidade de Manaus, no estado do Amazonas;
  • Cidade de Recife, no estado de Pernambuco;
  • Cidade de São Gabriel da Cachoeira, no estado do Amazonas.

O programa de estudo das provas podem ser acessado diretamente através do link: http://www.comvest.unicamp.br/wp-content/uploads/2018/07/Programas_provas_indigenas_2019.pdf. As provas serão compostas por 50 questões, todas de múltipla escolha, distribuídas em quatro disciplinas principais:

  • Disciplina de Linguagens e Códigos com 14 questões;
  • Disciplina de Ciências da Natureza com 14 questões;
  • Disciplina de Matemática com 12 questões;
  • Disciplina de Ciências Humanas com 12 questões.

Os pré-requisitos

Todos os candidatos precisam ter a comprovação da conclusão do ensino médio, tanto em escolas indígenas como também em escolas da rede pública, além e ter obtido a certificação no ENEM ou em Exames Oficiais compatíveis.

Também será necessária a comprovação de pelo menos cinco pontos obrigatórios para caracterizar o vínculo com qualquer Comunidade Indígena:

  • declarar a residência em uma comunidade indígena e seu permanente vínculo;
  • declarar e justificar este vínculo, caso o candidato não residir permanentemente nesta área ou nesta comunidade;
  • através da declaração da etnia, do qual ao menos três lideranças devem assinar, demonstrar seu vínculo a comunidade do qual pertence;
  • detalhar os dados de contato destas lideranças que assinaram o documento da comunidade o qual pertence;
  • Indicar, sempre através de órgãos regionais da FUNAI, com o intuito da comprovação e atesto da localização desta comunidade no Brasil.

Os cursos oferecidos são:

  • Graduação de Administração;
  • Graduação de Administração Pública;
  • Graduação de Arquitetura e Urbanismo;
  • Graduação de Artes Cênicas;
  • Graduação de Artes Visuais;
  • Graduação de Ciências do Esporte;
  • Graduação de Ciências Econômicas;
  • Graduação de Ciências Sociais;
  • Graduação de Comunicação Social-Midialogia;
  • Graduação de Dança;
  • Graduação de Enfermagem;
  • Graduação de Engenharias Agrícola;
  • Graduação de Engenharia de Manufatura;
  • Graduação de Engenharia de Produção;
  • Graduação de Engenharia Elétrica;
  • Graduação de Estudos Literários;
  • Graduação de Farmácia;
  • Graduação de Filosofia;
  • Graduação de Geografia;
  • Graduação de Geologia;
  • Graduação de História;
  • Graduação de Letras;
  • Graduação de Licenciatura integrada química/física;
  • Graduação de Linguística;
  • Graduação de Música: licenciatura;
  • Graduação de Nutrição;
  • Graduação de Pedagogia;
  • Graduação de tecnologia em Saneamento Ambiental.

Boa sorte a todos os futuros estudantes!

Por Carlos B.


Confira aqui mais detalhes sobre o Vestibular Unicamp 2019.

Talvez um dos acontecimentos mais importantes da vida de um estudante seja o dia em que ela vai prestar o seu primeiro vestibular. Toda uma vida de investimentos, preparação e muito estudo (para quem quer estudar, é claro!) será posta à prova naquele momento que dura de quatro a cinco horas, mas para quem está lá parece uma eternidade!!!!

Agora imagina você se candidatar a uma vaga em uma das melhores universidades do Brasil e se preparar para um dos vestibulares que é considerado um dos mais dificeis!!!, o da Unicamp? Sentiu o drama?

Pois bem, esta será rotina de muitos estudantes que deverão ser submetidos ao exame, principalmente agora que a instituição fez a divulgação oficial do seu calendário de preparação para a aplicação das provas do vestibular 2019.

De acordo com o que foi divulgado na última sexta-feira, dia 27, pela instituição, o processo seletivo e a rotina acelerada de todo o processo começarão a partir do dia 01 de agosto deste ano e se estenderá até o dia 31 do mesmo mês.

Para este vestibular, a Unicamp divulgou o seu quadro oficial de vagas em todos os seus cursos. Serão ao todo, mais de 3 mil vagas distribuída em todos os seus 70 cursos de graduação.

Todo este montante deverá ser distribuído nos três campi que fazem parte da institução: o de Limeira ( SP), Piracicaba (SP) e o principal de Campinas ( SP).

Como o edital está na fase final de elaboração, a instituição ainda não divulgou o valor das taxas de inscrição, o que está previsto para acontecer somente no dia 07 de junho, data da divulgação do mesmo. Ate lá, ainda tem bastante tempo para começar a se preparar os que realmente desejam entrar em uma das universidades mais difíceis do país.

Segundo a comissão organizadora do vestibular, para o ano de 2019 a empresa responsável pelo processo seletivo será a Comvest.

A seleção constará tradicionalmente de duas fases, sendo que a primeira deverá acontecer no dia 18 de novembro com uma prova objetiva de 90 questões sobre as principais disciplinas ministradas no ensino médio brasileiro. Os aprovados nesta etapa serão submetidos a uma segunda fase que ocorrerá entre os dias 13 e 15 de janeiro de 2019, cujas questões deverão ser subjetivas e especifícas sobre a área do curso escolhida.

Podemos adiantar aos candidatos que segundo a informação passada por um dos coordenadores da Comvest, deverá ser mantido o mesmo formato de provas aplicadas no seu vestibular anterior.

Uma das grandes novidades será a inclusão por parte da instituição de algumas cotas para raças e etnias específicas, como o vestibular específico para indígenas e de inclusão social que visa ao aproveitamento de alunos que prestaram exame no Enem. Outra novidade é o aproveitamento do desempenho de alunos que se destacaram nas olimpíadas específicas de alguma disciplina em particular e de âmbito nacional.

Quem pretende se antecipar ao calendário de inscrição e pretende pedir a isenção da taxa de inscrição para este vestibular, é bom ficar atento para as datas, cujo pedido já pode se feito até o dia 21 de maio. Os que forem aceitos serão comunicados via e-mail a partir do dia 23 de julho. Portanto, é bom manter o seu endereço de e-mail atualizado.

Todos os interessados poderão ter acesso a maiores detalhes consultando a página da Comvest. Para isto, basta clicar aqui.

Se você está terminando o ensino médio e está se preparando para as provas, então é bom intensificar os estudos para poder ingressar naquela que é considerada uma das melhores instituições de ensino superior do país e a responsável pela formação de milhares de profissionais com competência reconhecida tanto dentro quanto fora do país.

Emmanoel Gomes


O cronograma do vestibular 2019 da Unicamp foi divulgado. Confira as informações.

Foi confirmado na última sexta-feira, dia 27 de abril, o período completo das inscrições e das datas de provas do vestibular 2019 da Unicamp. Com primeira fase do processo marcada para o dia 18 de novembro e segunda etapa para o período entre 13 e 15 de janeiro, serão aceitas as inscrições do dia 1º até o dia 31 de agosto, através de um formulário pela internet no endereço https://www.comvest.unicamp.br.

No total serão oferecidas 3,3 mil oportunidades pela universidade, sendo essas distribuídas em 70 cursos de graduação. As vagas são para os campi de Limeira, Piracicaba e Campinas, todas no Estado de São Paulo.

O valor que será cobrado para a taxa do vestibular ainda será divulgado futuramente no edital, com previsão de ser publicado em 7 de junho, conforme as informações da comissão que é responsável pela organização de todo o processo seletivo, a Comvest. E vale lembrar que nesta edição a Unicamp irá programar algumas mudanças, incluindo as cotas étnico-raciais e outras que buscam a inclusão social, como o vestibular indígena e as vagas por Enem.

Ficou curioso e quer mais detalhes sobre o vestibular? Então fica ligado nas informações que separamos para você.

Inscrições especiais

As inscrições para quem quer se inscrever pelo Enem iniciarão no dia 15 de outubro e vão até 14 de novembro de 2018. Já para a seleção voltada para o desempenho nas olimpíadas científicas será de 21 de novembro até 10 de janeiro de 2019.

O vestibular indígena, por outro lado, iniciará as suas inscrições no dia 15 de agosto e terminará no dia 14 de setembro de 2018. A prova ocorrerá em 2 de dezembro.

Para mais detalhes sobre as decisões que envolvem a aprovação das cotas étnico-raciais e o vestibular indígena, basta acessar o site http://encurtador.com.br/ltAT7 (link encurtado).

Sobre o formato do vestibular

Segundo a comissão responsável pela organização da prova, o formato e modelo das provas do vestibular da Unicamp será mantido e igual àquela aplicada na edição anterior. Sendo assim, na primeira etapa o exame será composto por um total de 90 questões com múltipla escolha e nas seguintes disciplinas: língua inglesa, língua portuguesa, literaturas de língua portuguesa, história, matemática, geografia, sociologia, filosofia, química, física, biologia e outras interdisciplinares. O tempo para a realização da prova é de, no máximo, cinco horas.

Já as provas da segunda etapa ocorrerão no mês de janeiro de 2019, com duração máxima de quatro horas. Sendo assim, no dia 13 será realizada uma redação e um exame sobre literaturas de língua portuguesa e língua portuguesa. Já no dia 14 a prova será dos conteúdos de história, geografia e matemática e, por fim, no dia 15 de ciências biológicas, química e física.

As avaliações sobre as habilidades específicas ocorrem entre 21 e 25 de janeiro, exceto para os cursos de música que terão divisão em duas fases. A primeira de 10 a 17 de setembro e a segunda entre 14 e 15 de outubro.

Isenção da taxa de inscrição

Apesar da obrigatoriedade de pagamento de taxa para a inscrição no vestibular, há ainda a possibilidade de que seja solicitada a isenção dessa até o dia 21 de maio. Essa pode ser feita por candidatos que são provenientes de famílias que possuem baixa renda, ou seja, que recebam por morador, no máximo, um salário mínimo e meio bruto por mês.

Além desses, ainda podem ser isentos outras duas categorias de pessoas: os funcionários da instituição Unicamp/Funcamp e, ainda, candidatos para os cursos de licenciatura no período noturno, englobando os cursos de pedagogia, matemática, licenciatura integrada em física/química, física, ciências biológicas e letras.

Entre os requisitos para essa última categoria estão: ter cursado o nível médio em instituições de rede pública, integralmente; e ser domiciliado e residente no Estado de São Paulo, concluindo ou já tendo concluído o ensino médio em 2018.

Conforme a Comvest, no total serão oferecidas 6,6 mil oportunidades de isenção em todas as 3 modalidades. A lista referente aos contemplados terá a sua divulgação em 23 de julho, sendo comunicado por correio eletrônico.

É importante salientar que a isenção não garante inscrição automática no processo seletivo. Assim, é preciso realizar a matrícula posteriormente utilizando um código dado pela instituição.

A ideia é que, apesar de todas as novas propostas que buscam uma maior inclusão social, a Unicamp irá manter a sua faixa de 80 mil inscrições no vestibular de 2019. No ano de 2018, no mesmo período foram contabilizados 83,7 mil participantes.

O projeto da instituição é o de investir mais de R$ 85 milhões em permanência e assistência estudantil durante esse ano. Esse valor é o dobro daquele aplicado há 5 anos.

Por Kellen Kunz


Vestibular registra número record de inscritos. Medicina é o curso mais concorrido.

Para quem já conseguiu se inscrever no Vestibular 2018 da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), um dado importante para prestar muita atenção: a concorrência aumentou!

Isto é, existe um número maior de candidatos para as vagas oferecidas pela universidade, além disso, os locais para realização das provas foram ampliados, facilitando a vida do candidato que deveria se locomover e agora não precisa mais.

Maior e mais Disputado

A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) sempre teve um dos vestibulares mais disputados em âmbito nacional, para 2018 não será diferente, serão 83.779 candidatos para 3.340 vagas a serem cursadas em 70 cursos distribuídos nas cidades de Campinas, Piracicaba e Limeira.

Independente do acréscimo natural ano a ano em boa parte pela reputação da Unicamp, a universidade justifica os mais de 83 mil escritos a dois fatores fundamentais:

1. Ampliação dos locais para realização das provas, com a inclusão das cidades de Valinhos e Indaiatuba (no interior de São Paulo), além das capitais Fortaleza (no estado de Ceará) e Belo Horizonte (no estado de Minas Gerais), isto amplia as possibilidades de alunos em outras regiões a terem acesso a Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), sem precisar se locomover até o polo que pretende cursar. Com isto, as provas são realizadas em 31 cidades do estado de São Paulo, incluindo a capital federal Brasília na lista.

2. A Unicamp isentou um número recorde de inscrições este ano, totalizando 8.650 de vestibulandos que não pagaram nada para concorrer as suas vagas, ampliando ainda mais o acesso e a disputa pelos cursos oferecidos. O aumento real foi de 10.281 participantes com relação a 2016. De forma simples, podemos demonstrar que se em 2016 contávamos com cerca de 77 mil candidatos, este ano teremos mais de 83 mil.

Da graduação mais disputada e menos preferida

Tradicionalmente o curso de Medicina permanece como o mais concorrido em todos os anos e neste ano não será diferente, o vestibular de 2018 promete contar com 279 candidatos por vaga oferecida.

Depois temos os cursos de Arquitetura e Urbanismo, com 97,6 candidatos por cada vaga oferecida, seguido por Ciências Biológicas com 51,8 candidatos por vaga.

Se formos enumerar as dez graduações mais disputadas, teríamos ainda a graduação de Comunicação Social com 48,5 candidatos por cada vaga oferecida. Engenharia Química com 34,8 candidatos por cada vaga do curso, Odontologia já com uma diferença pequena de 32,1 candidatos por cada vaga sobre o imediatamente superior, História com uma diferença menor ainda de 31,8, Engenharia Civil com 31,7 candidatos por vagas, Engenharia de Produção com 31,6 e por fim Artes Cênicas com 31,5 candidatos por cada vaga oferecida.

Locais e Datas das provas

A Unicamp disponibiliza as provas divididas em duas etapas, a primeira a ser feita em 19 de Novembro deste ano, se compõe somente de questões discursivas, o candidato que tem sucesso nesta etapa será chamado para a segunda e última, com provas entre os dias 14 e 16 de Janeiro de 2018, aonde haverá uma redação e questões discursivas envolvidas.

É importante salientar que determinadas graduações contam com o chamado THE ou para os não entendidos, Testes de Habilidades Específicas, eles serão aplicados nos meses de Setembro, Outubro de 2016 e Janeiro de 2018 e estão presentes nas graduações de Artes Cênicas, Música, Artes Visuais, Dança e Arquitetura e Urbanismo.

O candidato que conseguir vencer todas estas etapas e provas terá sua feliz convocação publicada em lista no dia 8 de Fevereiro de 2018, sendo que a Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) reserva o prazo até o mês de Março do ano que vem para a totalidade das chamadas de todas as convocações de seus cursos.

Carlos B.


Confira aqui como fazer as inscrições para o Vestibular Unicamp 2018.

A Unicamp – Universidade Estadual de Campinas – abriu no último dia 31 de julho o período de recebimento das inscrições para os candidatos interessados em participar do Vestibular 2018. As inscrições somente poderão ser feitas via internet, por meio do formulário que está sendo disponibilizado no site da Comissão Permanente para os Vestibulares da instituição de ensino (www.comvest.unicamp.br).

Vestibular Unicamp 2018 – Vagas

De acordo com as informações divulgadas até o momento, estão sendo oferecidas ao todo 3.340 vagas. Essas oportunidades estão sendo distribuídas entre 70 cursos. Para garantir a participação o candidato tem que efetuar o pagamento de uma taxa no valor de R$165, que deve ser paga até o dia 1° de setembro. Vale destacar que o prazo limite para as inscrições será até às 23h59 do próximo dia 31 de agosto.

Os candidatos que quiserem ou que pedirem a isenção de taxa poderão fazer as consultas em relação a quem foi beneficiado no próprio site da Comvest.

Vestibular Unicamp 2018 – Provas

A aplicação das provas referentes a primeira fase do vestibular 2018 da Unicamp está prevista para o dia 19 de novembro. Já os exames da segunda fase estão previstos para serem aplicados entre os dias 14 e 16 de janeiro de 2018.

A primeira fase será composta por provas de Habilidades Específicas para os inscritos nos cursos de Música. Já as provas de conhecimentos específicos serão aplicadas para os demais cursos (Dança, Artes Visuais, Artes Cênicas e Arquitetura e Urbanismo). Os testes específicos serão aplicados entre os dias 22 e 25 de janeiro de 2018.

Transmissão ao vivo

No último dia 31, a Unicamp promoveu uma transmissão ao vivo por meio de sua página no Facebook (@unicampoficial). O vídeo ainda está disponível na rede social. No vídeo, um profissional da Comvest esclarece e orienta sobre os principais pontos do Vestibular Unicamp.

Como é o vestibular da Unicamp

A primeira fase, ou primeira etapa, do vestibular da Unicamp é composto por avaliações que contam com 90 questões, sendo todas de múltipla escolha: Inglês – 7 questões; Biologia – 9 questões; Química – 9 questões; Física – 9 questões; Geografia – 9 questões; História – 9 questões; Matemática – 13 questões; Lingua Portuguesa e Literaturas de Lingua Portuguesa – 13 questões. Vale lembrar que além dessas ainda haverá mais 12 questões sobre temas interdisciplinares. Cada uma delas contará com quatro alternativas.

As provas de redação do vestibular da Unicamp são aplicadas na segunda fase. Aqui, os testes acontecem em três dias seguidos, sendo que os exames serão de quatro horas/dia. No primeiro dia de exames as provas aplicadas serão as de portugues, redação e literatura. Para o segundo dia estão previstas as provas de matemática, geografia e história. Por fim, no terceiro dia, serão aplicadas as provas de biologia, química e física.

No caso da prova de Redação, os candidatos terão que desenvolver dois textos de diferentes gêneros. É interessante observar que as questões referentes a lingua inglesa acontecem somente na primeira fase.

A prova de redação tem o valor estabelicido em 20% do total da nota final. No caso da primeira fase, quando somada a nota do Enem, ela irá valer 30% e na segunda fase a redação será responsável por 50% do total.

Para se preparar de forma eficiente para o vestibular da Unicamp, professores e especialistas recomendam que os candidatos façam um bom planejamento em todos os sentidos: Tempo de estudo, matérias nas quais tem mais dificuldades, descanso etc. É importante se planejar também para o dia da prova. É preciso chegar com no mínimo 1 hora de antecedência e além disso, elas acontecem no sábado e domingo, o que pode afetar o transporte.

Por Denisson Soares


Implementação das cotas já foi aprovada pelo Conselho da Universidade mas depende da aprovação por outros órgãos.

A partir do ano de 2018 a Universidade Estadual de Campinas, a conhecida e renomada Unicamp, passará a adotar e praticar o sistema de cotas raciais (para pardos, pretos e indígenas) em seus cursos de graduação. Dessa forma, com a confirmação dessa implementação, o vestibular de 2019 já será com o sistema de contas.

Na realidade, a implantação da política de cotas raciais foi aprovada por unanimidade pelo Conselho da Universidade e terá que passar por outros órgãos até que seja finalmente aprovada. Contudo, a adoção desse sistema já é uma necessidade da instituição, de forma que tudo leva a crer que ela será aprovada e autorizada para então ser criado um Grupo de Trabalho que se encarregará de realizar pesquisas, projetos e a proposta para a sua implementação, o que deve acontecer de maneira gradativa para que no vestibular de 2019 as cotas já sejam uma realidade na Unicamp.

A criação de um GT que deve propor audiências públicas, debates e palestras sobre o tema nas unidades que pertencem a Unicamp foi um dos motivos que ocasionou a maior greve de estudantes da Unicamp, que ocorreu em 2016.

A proposta de adoção de uma política de cotas étnico-raciais na Universidade surgiu no ano de 2016, que em audiências públicas explanou o tema, de modo que se originou aí a proposta aprovada nesta última semana do mês de maio.

Por meio de pesquisas realizadas por profissionais que atuam na instituição, verificou-se que o número de aprovados negros é muito baixa e que apenas as cotas para estudantes da rede pública de ensino não são suficientes. Desse modo, a conclusão inicial é de que existe a necessidade de um programa que contemple as raças.

Além do sistema de cotas, a Unicamp pretende adotar outros programas para a promoção de um ensino superior de mais qualidade, inclusive programas que combatam o preconceito dentro na universidade, em todas as suas formas. Já que na Universidade já ocorreram problemas de desordem, pichações e perseguições contra alunos cotistas.

Contudo, a ideia principal é de que a partir de agora um trabalho sério seja realizado no sentido de evitar qualquer tipo de manifestação de preconceito e levar os estudantes a uma conscientização sobre o tema, para que a Unicamp, assim como todos os seus alunos, progridam quanto estudantes e cidadãos.

Sirlene Montes


Confira aqui o calendário de isenção do Vestibular Unicamp 2018.

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) apresentou o cronograma da isenção do Vestibular 2018. Os pedidos de isenção deverão ser realizados de 20 de abril a 23 de maio de 2017. A documentação necessária para solicitação deverá ser entregue até dia 24 de abril.

A Universidade oferece para o vestibular do próximo ano isenções em três modalidades, sendo elas:

· Categoria I: A pessoa precisa pertencer a uma família com renda de, no máximo, mil e trezentos reais por pessoa. Além disso, precisa ter cursado o ensino médio em escola pública e residir em São Paulo.

· Categoria II: É necessário ser funcionário da Funcamp e da Unicamp, além de morar em São Paulo.

· Categoria III: Precisa ser candidato aos cursos de licenciatura (período da noite). Também é preciso morar em São Paulo.

Para a primeira modalidade descrita, a oferta será de 6.600 isenções. Já no que se refere à segunda categoria, o número de isenções é 100. Para a última categoria não há limitação.

A divulgação do resultado das isenções será no dia 28 de julho. Porém, os contemplados não serão inscritos automaticamente no Vestibular 2018 da universidade.

As inscrições para o Vestibular 2018 da Unicamp deverão ser feitas a partir do dia 31 de julho de 2017. O restante do cronograma deverá ser apresentado em breve.

A lista de obras de literatura cuja leitura é obrigatória para o vestibular já foi divulgada, sendo eles: Sonetos – Luís de Camões (poesia); Caminhos Cruzados – Érico Veríssimo; Amor, do livro Laços de Família – Clarice Lispector (conto); O Espelho – Machado de Assis (conto); Terra Sonâmbula – Mia Couto; O bem amado – Dias Gomes (teatro); Poemas Negros – Jorge de Lima (poesia); O cortiço – Aluísio Azevedo; A hora e a vez de Augusto Matraga, do livro Sagarana – Guimarães Rosa (conto); Coração, cabeça e estômago – Camilo Castelo Branco; Negrinha, do livro Negrinha – Monteiro Lobato (conto).

Outras informações também poderão ser encontradas no site da Comvest (Comissão Permanente para os Vestibulares), responsável pelas provas da Unicamp. Para saber mais, basta acessar: www.comvest.unicamp.br. As inscrições para solicitar isenção deverão ser feitas pela internet, por meio do preenchimento do Formulário de Inscrição disponível na página do Comvest.

Iris Gonçalves


Seleção oferece 3.330 vagas em 70 cursos. Interessados devem se inscrever até o dia 2 de setembro.

Foram abertas na última segunda-feira, dia 8 de agosto, as inscrições para o Vestibular 2017 da Universidade Estadual de Campinas, a Unicamp (Comvest). Realizada a abertura pela Comissão Permanente da instituição, no total serão 3.330 oportunidades em setenta cursos diferentes.

Para se inscrever, é muito simples. Basta fazê-lo pela internet, no endereço eletrônico https://www.comvest.unicamp.br/ e, ainda, pagar uma taxa de inscrição no valor de R$ 160 até o dia máximo de 2 de setembro, que culmina a data para o fim das inscrições do vestibular.

São duas as fases para o processo de seleção. A primeira acontecerá no dia 20 de novembro de 2016. Já a segunda ocorrerá nos seguintes dias: 15, 16 e 17 de janeiro de 2017.

Ainda, é importante destacar que anteriormente aos testes gerais de cada curso, entre os dia 2 e 9 de setembro, ocorrerão os testes de habilidades específicas para aqueles que se candidatarem às vagas relacionadas ao curso de Música. O mesmo acontecerá para os cursos de artes visuais, dança, artes cênicas e arquitetura e urbanismo, porém em data diferente, entre os dias 23 e 26 de janeiro de 2017. O processo é simples. É preciso que nestas datas, os candidatos enviem, de forma online, um vídeo.

Além disso, durante a primeira fase, uma importante mudança foi anunciada pela comissão organizadora do vestibular. Isso porque serão realizadas nesta, 12 questões interdisciplinares que totalizarão 90 perguntas de múltipla escolha. Em um comparativo, no ano de 2016 somente foram realizadas quatro questões interdisciplinares.

Ainda, a Unicamp divulgou que foi ampliada a abrangência do Programa de Ação Afirmativa para Inclusão, o PAAIS. Sendo assim, poderão participar deste os candidatos que cursaram o ensino médio nas escolas públicas e, ainda, os que concluíram o mesmo pelo Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem.

O programa se caracteriza pela adição de pontos à nota recebida na primeira fase do vestibular. Sendo assim, o candidato receberá 60 pontos. Além disso, aqueles que se declararem indígenas, pardos ou negros, ou ainda tiverem cursado a escola pública, receberão 20 pontos.

Quem for aprovado para a segunda fase do processo ainda terá 90 pontos relacionados à redação, bem como outras provas da etapa que também recebem um acréscimo de 90 pontos. Os que se declarem nesta fase como negros, indígenas ou pardos, ainda terão mais 30 pontos, totalizando juntamente com os 90, 120 pontos.

Gostou ou quer mais? Pois é importante destacar que as provas serão realizadas em quatro novas cidades este ano, um total, portanto, de 29 municípios. As novas localidades são: Botucatu, Marília, Bragança Paulista e Registro.

Além destas, as demais cidades são: Avaré, Araçatuba, Botucatu, Bauru, Bragança Paulista, Franca, Campinas, Guaratinguetá, Jundiaí, Guarulhos, Limeira, Osasco, Mogi das Cruzes, Mogi Guaçu, Marília, Presidente Prudente, Piracicaba, Registro, Santo André, Ribeirão Preto, Santos, São Carlos, São Bernardo do Campo, São João da Boa Vista, São José dos Campos, São José do Rio Preto, Sorocaba, São Paulo e Sumaré.

Finalizando, quem for de fora do Estado de São Paulo ainda poderá realizar as provas em Brasília, no Distrito Federal.

Kellen Kunz


A Unicamp ofertou 3,3 mil vagas que estavam distribuídas em 70 cursos de nível superior.

A Universidade Estadual de Campinas, Unicamp, publicou na última terça-feira, dia 15 de março a sétima chamada do vestibular 2016. A lista dos estudantes convocados pode ser acessada por meio da página da Comvest, a Comissão Permanente para os Vestibulares. Neste link é possível encontrar os nomes: www.comvest.unicamp.br/vest2016/F2/aprova2/chamada7/chamada7.html.

Este ano, a Unicamp ofertou 3,3 mil vagas que estavam distribuídas em 70 cursos de nível superior.

A Universidade tem a previsão de que este ano ocorra até dez chamadas. De acordo com a organização, os aprovados nessa fase deverão realizar a matrícula, no dia 18, sexta-feira, no período compreendido entre 9h e 1h, somente na cidade de Campinas, no prédio da DAC, Diretoria Acadêmica.

Cursos afins:

De acordo com as informações da Comvest, em determinados casos, conforme previsto no manual, estão sendo convocados candidatos que escolheram por cursos afins, ao realizar a declaração de interesse pelas vagas, e que acabaram não sendo convocados para seus cursos originais.

A comissão informou também que a próxima chamada, a oitava, será publicada no dia de 23 de março. Entretanto, a Unicamp informa que as classificações e as notas dos candidatos já se encontram disponíveis para serem consultadas na página da instituição.

Vestibular 2016:

Este ano de 2016, mais da metade dos estudantes que foram aprovados no vestibular  da Universidade são oriundos de escola pública, segundo a Comvest. A universidade de Campinas, informou que esta marca nunca foi alcançada antes, e equivale a quase o dobro do resultado atingido no ano de 2015.

Segundo a organização do vestibular, este foi o sétimo ano seguido em que houve recorde na relação candidato x vaga.

Foi o primeiro ano que a universidade registrou uma superação de estudantes de escola pública com relação aos alunos de instituições privadas, meta que tinha sido estipulada para ser atingida no ano de 2017. Sem conta que, dentre estes estudantes da rede pública, 43% são autodeclarados pardos, indígenas ou pretos.

Os cinco cursos que tiveram a maior concorrência tiveram a concentração de 44,6% dos estudantes na primeira fase, isso de acordo com a Comvest. No total, 34,6 mil candidatos realizaram as inscrições para as 295 chances em arquitetura e urbanismo, medicina, ciências biológicas, engenharia civil e midialogia.

Por Filipe Silva


A Universidade Estadual de Campinas, Unicamp, está entre uma das melhores faculdades públicas do país e com cursos concorridíssimos. Para o vestibular 2015, a Unicamp oferece 3.320 vagas distribuídas em 70 cursos nos períodos noturno, diurno e matutino.  O curso de Medicina (integral) está entre um dos mais concorridos da Universidade, chegando a 110 vagas com nota mínima de 707.7 na 1ª fase para o ano de 2015.

A prova é composta por duas fases, a 1ª fase ocorrerá no dia 23/11/2014 e é composta por 90 questões de múltipla escolha e objetivas sobre conhecimentos gerais e do ensino médio. A 2ª fase que tem a duração de três dias (11, 12 e 13/01/2015) e é realizada por curso. Composta por redação, língua portuguesa e literatura da língua portuguesa, no primeiro dia; matemática, história, e geografia, no segundo dia e física, química e biologia, no terceiro dia.

As inscrições, que deram início no dia 11/08 a 11/09/2014 já foram encerradas, e os locais de prova e lista de convocados que vai até a 9ª chamada, no dia 24/03/2015 estarão disponíveis exclusivamente no site da Universidade: www.comvest.unicamp.br.

A prova conta com a leitura prévia e completa da lista de livros para o Vestibular Unicamp 2015. Serão nove obras literárias:

– Viagens na minha terra – Almeida Garret;

– Til – Jose de Alencar;

– Memórias de um sargento de milícias – Manuel Antônio de Almeida;

– Memórias póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis;

– O cortiço – Aluísio de Azevedo;

– A cidade e as serras – Eça de Queirós;

– Vidas Secas – Graciliano Ramos;

– Capitães da areia – Jorge Amado;

– Sentimento do mundo – Carlos Drummond de Andrade.

Além da leitura das obras, a interpretação de texto influencia diretamente na qualidade da resposta do candidato na 2ª fase. Ou seja, além da leitura das obras, procure fazer resumos e praticar suas respostas.

Os documentos válidos para serem usados no dia da prova é o documento de identidade, além da cédula de identidade, passaporte, carteira de motorista recente contendo foto, número do RG e assinatura do candidato. Em caso não de possuir nenhum dos documentos citados, leve o Boletim de Ocorrência ou o protocolo de solicitação da 2ª via do RG. Não serão aceitos quaisquer outros tipos de documentos além dos citados.

Por Kauane


A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) está com as inscrições abertas para o Vestibular 2015. As datas para o cadastro são de 11 de agosto até 11 de setembro para vários cursos de graduação.

A primeira fase de aplicação das provas ocorrerá no dia 23 de novembro, os aprovados para a segunda etapa deverão fazer os próximos testes nos dias 11,12 e 13 de janeiro. Para os candidatos que desejam fazer o curso de Música, deverão fazer as provas de habilidades específicas entre os dias de 25 até 29 de setembro. E para os cursos de Arquitetura e Urbanismo, Artes Cênicas, Artes Visuais e Dança realizarão os testes nas datas de 19 até 22 de janeiro de 2015.

Os interessados deverão acessar o endereço www.comvest.unicamp.br, pois neste link estarão disponíveis o edital e todas as informações específicas do Vestibular. O candidato pode consultar todo cronograma para estudo, além das obras para leitura, manual do candidato e mais detalhes sobre o pagamento da inscrição, como também as formas de como conseguir a isenção da taxa.

As pessoas portadoras de necessidade especial devem enviar o laudo médico, sendo que este deve ser com emissão até um ano. Este documento deve ser encaminhado pelo correio, através do endereço informado no edital.

O processo seletivo é dividido em duas etapas: na primeira etapa será aplicada uma prova com 90 questões de múltipla escolha englobando os seguintes conteúdos: Língua Portuguesa e Literaturas, Matemática, História, Geografia, Filosofia, Sociologia, Física, Química, Biologia, Inglês e as Questões Interdisciplinares.

Na segunda etapa terá o seguinte procedimento:

– No primeiro dia haverá prova de Redação, Língua Portuguesa e suas literaturas;

– No segundo dia ocorrerão as provas de Matemática, História e Geografia;

– No terceiro dia serão aplicadas as provas de Física, Química e Biologia.

Portanto, os interessados em tentar o Vestibular da Unicamp já podem conferir o edital no site www.comvest.unicamp.br, onde estão todas as informações que você precisa saber para começar a estudar para este processo seletivo e garantir uma vaga na Universidade.  

Por Jaqueline Mendes


A Comvest, Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp, irá beneficiar mais de 4.500 vestibulandos com a isenção de pagamento da taxa de inscrição para realizar o vestibular Unicamp 2015. No ano anterior, foram pouco mais de 4 mil candidatos beneficiados com essa isenção.

Os candidatos contemplados deverão consultar no site http://www.comvest.unicamp.br/vest2015/isencao/contemplados.html a lista com os nomes e o código de isenção, utilizado para realizar a inscrição sem pagar a taxa de R$ 140,00.

Os candidatos que cadastraram o número de celular para receber informações via SMS, receberão um aviso por mensagem contendo o código de isento.

As inscrições para o vestibular poderão ser realizadas entre os dias 11 de agosto e 11 de setembro, apenas pela internet. O prazo para o pedido de isenção encerrou no mês de maio.

Foram oferecidas três modalidades diferentes de isenção: 1 – para estudantes que cursaram o nível fundamental e médio em escolas públicas e são provenientes de famílias de baixa renda; 2 – funcionários da Unicamp/ Funcamp; 3 – Candidatos aos cursos de Licenciatura para o período noturno (Matemática, Pedagogia, Física, Química, Letras e Ciências Biológicas) que realizaram o ensino médio e fundamental em escolas públicas.

Na modalidade 1 foram beneficiados 3.834, na modalidade 2 foram 10 candidatos e na 3 outros 722 candidatos.

Vale lembrar que as pessoas isentas do pagamento não estão automaticamente inscritas no vestibular. A inscrição deve ser feita no mesmo período que os outros candidatos.

A isenção do Vestibular Nacional da Unicamp faz parte do Programa de Ação Afirmativa e Inclusão Social, que também prevê a possibilidade de somar pontos adicionais na nota final dos estudantes que cursaram o ensino médio em escola pública.

Os estudantes que optarem por essa opção recebem 60 pontos a mais na segunda fase, no caso de terem estudado em escolas públicas, e 20 pontos no caso de pretos, pardos e indígenas que também tenham estudado em escola pública. 

Por Jéssica Posenato


Muitas pessoas aguardavam a divulgação da data para a realização de inscrições do Vestibular 2015 da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), e hoje estamos aqui para relatar que os interessados terão do dia 11 de agosto até o dia 11 de setembro de 2014 para fazer o preenchimento da ficha de interesse.

Para ter acesso ao edital e a ficha de interesse vai ser necessário acessar o site www.comvest.unicamp.br.  

A seleção dos novos alunos vai ser feita em diversas etapas, e a primeira delas vai ser realizada no dia 23 de novembro de 2014 e as demais fases acontecerão entre os 11 até o dia 19 de janeiro de 2015. 

Somente os candidatos aos cursos de Música  deverão fazer provas de múltipla escolha para avaliar as suas habilidades para a área. Esses exames serão de caráter eliminatório, e isso deve acontecer entre os dias 25 e 29 de setembro.

Já os interessados nos cursos de Arquitetura e Urbanismo, Artes Cênicas, Artes Visuais e Dança deverão se preparara para a avaliação que deve acontecer no período de 19 a 22 de janeiro de 2015.  Todos os detalhes estarão disponíveis no edital no mesmo site que foi citado acima.

A seleção do Vestibular Unicamp 2015 terá mudanças, e a primeira fase vai ser composta por prova de 90 questões, e todas são de múltipla escolha com perguntas de Sociologia, Física, Química, Biologia, Inglês, Matemática, História, Geografia, Filosofia, íngua Portuguesa e Literaturas  e questões interdisciplinares. Para todas as perguntas haverá 5 alternativas e apenas uma delas estará correta.

A segunda fase vai ser composta pela realização de uma redação dissertativa de um tema que vai ser mencionado apenas no dia do processo seletivo.

Estude e se prepare para a realização dessas fases de processo seletivo desde já, e coma no dia alimentos leves e tenha uma boa noite de sono para ter um bom desempenho nas avaliações.

Por Josiane Fernandes de Jesus





CONTINUE NAVEGANDO: