Dicas ENEM – Prova de Matemática




Confira aqui algumas dicas para prova de Matemática do Enem 2018.

O Enem, Exame Nacional do Ensino Médio, consiste em um vestibular de grande importância realizado todos os anos. Como qualquer processo seletivo, ele causa certa apreensão nos estudantes, sobretudo no que tange às questões de Matemática. Esta matéria, em geral, assusta os concorrentes. Assim, algumas dicas são muito importantes para se realizar uma bem sucedida prova de matemática:

A – É necessário organizar os estudos e os descansos. Durante o preparo para a prova, é imprescindível saber lidar com as tensões a respeito das questões de matemática. Saber equilibrar o estudo preparatório e o lazer, combinar a concentração num horário e o sono, em outro. Iniciar o período de estudos do modo mais constante e rigoroso, fazendo aumentar gradativamente, até a véspera da prova, os momentos de lazer e relaxamento.


B – Treinar a concentração. Uma das atitudes mais corretas é saber deixar preocupações de lado, no momento de resolver as questões, principalmente as de matemática. Nada de conversas paralelas entre os corredores ou qualquer outra distração. A meta principal nas próximas semanas é buscar aprender matemática, ou melhor, saber solucionar problemas matemáticos.

C – Incluir a interpretação de texto nos estudos. Cada questão matemática possui um enunciado lógico, que precisa ser compreendido em seus detalhes. Matemática não tem “pegadinhas”, já que possui uma lógica perfeita. Portanto, é necessário prestar bastante atenção no sentido de evitar erros como os seguintes: a questão pede “metade do valor de x” e o aluno marca “o valor exato de x” em uma das alternativas disponíveis. Ler, voltar a ler, por fim, revisar a questão e só então marcar a resposta.

D – Saber Grifar, sublinhar e marcar os dados mais relevantes da questão. Algumas questões de matemática possuem textos mais longos, o que requer certo mapeamento de pontos principais. Sem perder muito tempo em questões longas, treine em exercícios o melhor método particular de abreviar a interpretação nestes casos.


E – Exercitar mais o raciocínio. Matemática não é apenas decorar fórmulas para resolver as questões do Enem. É importante exercitar o raciocínio no sentido de intensificar a capacidade intuitiva, e de estar pronto para encarar qualquer tipo de fórmula, dispensando macetes ou horas decorando. Portanto, voltamos à importância de se interpretar corretamente a questão e chegar ao seu efetivo resultado.

F – Em alguns casos é importante simplificar as contas. Por exemplo, uma questão propõe o seguinte: dividir 6200 por 300. Neste caso, é possível reduzir os zeros dos números, equacionando apenas 62 por 3. Deste modo, com mais treino de raciocínio, o estudante poderá simplificar contas mais complexas, por exemplo, 288 dividido por 60 reduzida a 24 dividido por 5. Em ambos os casos, o resultado será sempre 4,8. Todas as operações matemáticas podem ser realizadas desta maneira, com muito treino e atenção. É assim que se reduz a tensão diante delas.

G – Vale mais a pena iniciar pelas questões mais fáceis. Essa situação é aconselhável, em virtude do modelo estatístico utilizado com meta de determinar a nota final das provas do Enem. Portanto, o aluno que acerta uma quantidade de questões fáceis e difíceis, de modo equilibrado, alcança melhor nota em relação ao aluno que foca apenas nas questões mais difíceis e acerta poucas das fáceis.

H – Prestar muita atenção às ilustrações. Não existe uma norma que obrigue a existência de figuras geométricas em escala exata. Nem todo ângulo que figure numa questão, com figura geométrica, pode ser encontrado no transferidor do estudante. Antes de se apegar às figuras e ao seu formato, é imprescindível buscar conhecer todas as medidas possíveis. Intuir a medida das formas, independentemente dos tamanhos apresentados nas ilustrações.

I – Manter-se calmo durante a prova. É muito importante saber relaxar diante das questões, mesmo que seja necessária uma pausa para o banheiro. Alimentar-se bem, beber água, e, de certa forma, paradoxalmente falando, esquecer-se da prova, antes de iniciá-la. Sem surpreender-se, encará-la com naturalidade. Não esperar nada a não ser resolver as questões dentro de suas possibilidades pessoais.

Vale a pena conferir e orientar-se.

Paulo Henrique dos Santos



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *