Vestibular Unicamp 2019 – Ingresso via Enem




A Unicamp oferta 645 vagas por meio de ingresso via Enem.

O tempo de vestibular chegou e muitos estudantes terão chance de ganhar vantagem na concorrência, neste ano, por meio do Enem.

Trata-se do processo seletivo promovido pela Unicamp, que deu início nesta última segunda-feira, dia 15 de outubro de 2018, o período oficial de inscrições destinadas à concorrência de vagas no vestibular de 2019. O método adotado neste vestibular é o seguinte:


Todos os estudantes, neste caso, poderão recorrer à nota obtida por meio do Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem, na edição deste mesmo ano ou no do ano de 2017, no sentido de poder conquistar o ingresso nos cursos de graduação desta universidade.

Esta é a nova modalidade adotada entre os formatos mais recentes de vestibular, o qual está sendo utilizado pela Unicamp com o objetivo preciso de elevar muitos estudantes à inclusão social.

Conforme as informações divulgadas pela própria comissão organizadora deste novo processo seletivo, a Comvest, para este caso estão sendo reservadas em torno de 645 vagas, o que equivale a mais ou menos 20% do total das 3.340 oportunidades que serão distribuídas entre 69 cursos.


O cadastro de inscrição deverá ser realizado por meio do próprio site oficial da universidade estadual, cujo prazo se estenderá até as 17 horas do dia 14 do mês de novembro de 2018. O pagamento da taxa será de 30 reais e, no caso dos estudantes que tenham o objetivo de tentar o ingresso exclusivamente por meio da nota do Enem, o mesmo deverá ser realizado até o dia 21 de novembro de 2018. Os estudantes que já cadastraram suas inscrições para este vestibular de 2019 (o processo de seleção tradicional) têm o dever de pagar 15 reais; e os candidatos com direito à isenção serão mantidos como os beneficiários nesta mesma modalidade.

De acordo com o que foi anunciado pela Unicamp, este critério de distribuição de vagas reservadas se dará da seguinte maneira:

Serão 50% em cada curso dentro do segmento EP, ou escola pública;

Serão 25% em cada curso dentro do segmento PP, ou autodeclarados pretos e pardos (cotas para estudantes afrodescendentes);

Serão 25% em cada curso dentro do segmento EP+PPI, ou seja, da escola pública junto aos estudantes autodeclarados negros e pardos.

Sobre o formato que está mantido as informações são as seguintes:

Todos os modelos de provas planejados para a edição de 2019 deste vestibular serão equivalentes aos da edição ministrada anteriormente.

Na 1ª fase será distribuído um caderno contendo 90 questões em múltipla escolha, versando sobre o seguinte conteúdo programático: em língua portuguesa e nas literaturas de língua portuguesa; em matemática; em história; em geografia; em filosofia; em sociologia; em física; em química; em biologia; em inglês e mais algumas matérias interdisciplinares. O tempo máximo para resolução da prova será de cinco horas.

Todas as provas ministradas na segunda etapa estão programadas para o mês de janeiro, sendo que cada caderno deverá ser resolvido em um tempo máximo de quatro horas.

Deste modo, segue o itinerário:

Em 13/01: prova de Redação e a prova em cima da matéria de língua portuguesa e nas literaturas de língua portuguesa;

Em 14/01: prova de Matemática, de geografia e de história;

Em 15/01: prova de Física, de ciências biológicas e de química.

O universidade Unicamp soltou uma notícia confirmando a homologação de mais 610 inscrições destinadas ao chamado “vestibular indígena”, apesar de que, uma parte dos candidatos desta classe ainda estejam em fase de ajustes em sua documentação.

Para o tradicional vestibular, esta instituição já contabilizou um número 76,3 mil cadastros para a concorrência de 2.589 vagas. Uma pesquisa está indicando grande alta na concorrência por cadeiras nas universidades.

Por Paulo Henrique dos Santos



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *